Atualizado em: 26 janeiro 2011

Egito censura Internet

As autoridades do governo egípcio estão tentando controlar manifestações contrárias ao atual presidente deste país. Os protestos tem trazido centenas de pessoas para a rua, além de provocar tumultos e confrontos com a polícia local.

Além da repressão policial nas ruas, as autoridades do Egito também decidiram impor censura sobre as redes sociais mais populares neste país, visando impedir que as mensagens de protesto e convocações para passeatas e manifestações sejam difundidas nestas redes.

A rede social Facebook foi usada pelos manifestantes para organizar um protesto e conseguiu reunir, via rede, cerca 90 mil indivíduos dispostos a apoiar a causa.

Funcionários do Twitter confirmaram ontem que o seu serviço estava bloqueado no Egito. Hoje, o Mashable informa que está recebendo reclamações de vários usuários que dizem não conseguir acessar o Facebook.  O governo egípcio, no entanto, não confirmou oficialmente que tais bloqueios e restrições sejam verídicos.

O site sueco Bambuser, que permite ver diretamente na Internet filmes feitos por celular ou webcam, também foi bloqueado. Na terça-feira, os telefones celulares não funcionavam no setor da Praça Tahrir, no centro do Cairo, onde se reuniram milhares de manifestantes. Os militantes partidários da democracia contra-atacaram na quarta-feira, divulgando dicas para furar esses bloqueios, e “permitir que a mobilização continue”.

Via | Google News

Você também vai gostar disso!

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook