Atualizado em: 30 junho 2011

E o MySpace finalmente afundou

Enquanto o MySpace é vendido por ninharia, a Google anuncia o lançamento de uma rede social para competir com o Facebook, a Google + (pronuncia-se Google Plus).

E o MySpace finalmente afundouNem tudo que reluz é ouro no império de Rupert Murdoch. O magnata australiano também comete erros na hora de investir. Um dele foi o MySpace. A rede social comprada em 2005 por 580 milhões de dólares, foi vendida ao grupo Specific Media por apenas 35 milhões, 16 vezes menos do valor pago por Murdoch há seis anos.

Em 2005, ninguém ou quase ninguém poderia imaginar que o MySpace, na época a mais popular rede social da Internet, iria cair no esquecimento. Nem mesmo um dos mais experientes investidores com ótimo faro para negócios em Wall Street foi capaz de prever sua queda.

publicidade:

Seis anos atrás, a empresa de comunicação News Corp, de Murdoch, pagou 580 milhões dólares pelo MySpace, mas o surgimento do gigante Facebook no mercado das redes sociais foi aos poucos tomando o lugar que antes lhe pertencia. Mesmo os esforços do magnata para relançar MySpace como uma ferramenta focada na música conseguiu desencalhar o website.

No Brasil, o MySpace nunca fez sucesso, afinal nas terras reclamadas por Cabral, o Orkut da Google reinou soberano por anos, até que há alguns meses temos visto o Facebook ganhar enorme terreno no Brasil.

Finalmente, o lendário investidor ficou cansado de esperar e optou por vender o MySpace a preço de pechincha. A empresa de publicidade online Specific Media pagou apenas 35 milhões pela News Corp, um preço 16 vezes menor do que uma vez que desembolsou o grupo de mídia.

Murdoch, a princípio, tinha a intenção de vender a rede social por um valor próximo a 100 milhões de dólares, mas o valor final, conforme relatado na edição online do Wall Street Jornal , foi muito inferior. Além disso, parte do acordo de compra envolve reduzir o número de funcionários do MySpace para a metade.

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook