Atualizado em: 6 abril 2011

Dispositivo permite cegos "enxergarem"

O dispositivo é parte de um cada vez mais amplo campo de conhecimento conhecido como neuromodulação, que ajuda as pessoas a recuperarem a perda de capacidades, tais como visão, audição ou movimento, através pela estimulação do cérebro, medula espinhal ou nervos

neuromodulacaoUm dispositivo que permite ver flashes, traz de volta a um homem cuja visão lentamente foi desparecendo nos últimos 30 anos, a esperança de um dia ver o rosto do seu neto.

Um eletricista que nasceu na Grécia e emigrou para a América do Norte quando eu era jovem, Elias Konstantopoulos, percebeu quando tinha 43 anos, que sua visão estava se deteriorando quando casualmente testou um par de óculos e viu que família parecia melhor com eles do que sem eles.

publicidade:

Imediatamente consultou um médico, que descobriu que sua visão periférica estava se deteriorando.

 

DIAGNÓSTICO

Ele foi diagnosticado com uma doença incurável conhecida como retinose pigmentar, que afeta cerca de 100.000 pessoas (uma em cada 3.000) nos Estados Unidos.

Dez anos depois, ele não podia enxergar bem o suficiente para continuar trabalhando.

 

CONVITE

Quando em 2009, o médico perguntou se ele queria participar de um tratamento com uma tecnologia futurista, incluindo um dispositivo com eletrodos em seu olho e uma câmera sem fio, Konstantopoulos não hesitou.

Agora, todas as manhãs, ele coloca os óculos, e ajusta o dispositivo sem fio em sua cintura e fica em frente à janela ou no pátio, ouvindo o som de um carro.

Quando passa um, ele diz que pode ver um bloco de luz passar.

Também pode distinguir as cores de objetos brilhantes contra o fundo preto, e pode orientar-se sozinho em um quarto, distinguindo uma janela aberta ou uma porta que permite a entrada de luz.

 

ESPERANÇA

O dispositivo, conhecido como Argus II é fabricado pela empresa Second Sight , cuja sede fica na Califórnia . Foi recentemente aprovado na Europa e nos Estados Unidos e oferece esperança para pacientes como Konstantopoulos.

“Sem esse sistema, eu não posso ver nada, mas agora existe alguma forma de esperança”, disse ele.

O dispositivo é parte de um cada vez mais amplo campo de conhecimento conhecido como neuromodulação, que ajuda as pessoas a recuperarem a perda de capacidades, tais como visão, audição ou movimento, através pela estimulação do cérebro, medula espinhal ou nervos.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook