Atualizado em: 23 setembro 2011

Corpo de aluno que feriu professora e se matou na escola do ABC é velado

Com apenas 10 ano de idade, o aluno David Mota Nogueira feriu a professora e em seguida, atirou contra a própria cabeça, o crime ocorreu em uma escola muito conhecida de São Caetano do Sul.
Corpo do aluno que morreu em escola de São Caetano é velado  (1)

Foto: (Velório de , o menino que feriu a professora e se matou no ABC: Divulgação)

É muito triste saber que, estamos vivendo em um mundo tão violento como este, nesta manhã de sexta-feira(23), mais uma notícia, infelizmente, apertou o coração das pessoas, estamos nos referindo ao desastre que ocorreu nesta semana onde um menino de apenas 10 anos de idade, sem ao menos entender o que é o crime, atirou contra uma professora, em seguida, se matou.

Sobre o caso

David Mota Nogueira, o estudante e morador da região de São Caetano do Sul, no ABC, morreu após o fato. De acordo com informações, o corpo do menino, está sendo velado desde ontem, à 23:30 no Velório Municipal do Cemitério das Lágrimas. Sabemos que existem fatalidades, mas que também há imprudência por parte de pessoas que deixam armas na vista de seus filhos e pessoas que que não se devem usar.

publicidade:

Saibam mais sobre os casos:

O crime ocorreu dentro da Escola Municipal Alcina Dantas Feijão, na ocasião, um total de 25 alunos, cursando o 4º ano. Segundo a família do aluno, que enfim, não sabe ao certo como isso ocorreu, não quiseram informar detalhes, ou seja, pelo mínimo que se sabe, eles disseram que o garoto era muito tranquilo.

Em relatos de um menino de 15 anos chamado Lucas Fernando Alves Rocha de Souza, ele citou que viu toda a cena, e ainda viu David no chão após ter atirado em sua própria cabeça, ele contou que viu o corpo de David no chão logo após o menino disparar contra a própria cabeça, em suas palavras ao site G1, “Subimos para a sala (depois do intervalo) e logo ouvimos o barulho do disparo. Ele caiu na escada, ficou tremendo.”

http://www.youtube.com/watch?v=5xrcqvH0_uA

Foi um terrou para os alunos, assim relatou outra aluna, Brenda Tayná Souza, de 16 anos, e do 9º ano, ela disse que, houve muita correria, pelos corredores da escola: “Pensamos que era uma bomba. Foi horrível”, disse ela pelos barulhos.

A professora ferida de 38 anos, identificada como Rosileide Queiros de Oliveira, está internada no Hospital das Clínicas, onde não corre nenhum risco de vida. A arma, era do pai no menino, que, de acordo com a justiça, ele poderá responder por “Homicídio Doloso”: Onde não há intenção de matar.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook