Atualizado em: 13 agosto 2013

Caso Isabela Nardoni - Laudo Americano

Trouxemos informações que podem dar uma reviravolta no caso Isabela Nardoni por causa de um laudo americano!
Você Sabia?
Para fazer as análises, o criminalista fez moldes das mãos dos dois acusados. O estudo da equipe do professor Hahn foi desenvolvido com base nas articulações das mãos e dos dedos.
Caso Isabela Nardoni - Laudo Americano ( Foto: Divulgação)

Caso Isabela Nardoni – Laudo Americano ( Foto: Divulgação)

O caso de Isabela Nardoni chocou a todos e trouxemos informações a respeito de um laudo americano feito a pedido do criminalista Roberto Podval que defende o casal que foi condenado pela morte da menina sua madrasta Anna Carolina Jatobá e seu pai Alexandre Nardoni. No laudo feito nos Estados Unidos pelo diretor do Instituto de Engenharia Biomédica da George Washington, James K Hahn concluiu que as marcas no pescoço da menina Isabela não foram causadas pelas mãos da madrasta e nem de seu pai.

Com certeza este resultado poderá modificar totalmente o rumo que as investigações tomaram, apesar de que dificilmente a justiça brasileira aceitará uma análise de provas novas em habeas corpus. Mesmo assim o advogado do casal irá usar este laudo para tirar o casal da cadeira. O novo laudo atesta que as marcas no pescoço da menina não foram feitas por mãos humanas.

publicidade:

O caso de Isabela Nardoni realmente foi de grandes proporções e os suspeitos do crime somente foram julgados dois anos após a morte onde o juiz condenou Nardoni há 31 anos, um mês e dez dias de prisão por homicídio triplamente qualificado e sua esposa Ana Carolina foi condenada há 26 anos e oito meses.

Vamos aguardar o desfecho deste caso que pelo jeito ainda irá dar o que falar porque o criminalista pretende tirar o casal da cadeia já que o resultado da análise feita nos Estados Unidos desmonta a base da acusação.

Fonte: O Estado de São Paulo

Caso Isabela Nardoni - Laudo Americano ( Foto: Divulgação)

Caso Isabela Nardoni – Laudo Americano ( Foto: Divulgação)

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook