Atualizado em: 18 agosto 2011

Cão farejador, pode detectar câncer de pulmão, diz estudo

Estudam mostram, os cães farejadores estão realmente preparados para detectar o câncer de pulmão nas pessoas.

Podem dizer o que quiser, mas não podemos negar que, além de sere o melhor amigo do homem, o cachorro tem se mostrado o companheiro fiel a todas as horas, disso nós sabemos, ou seja, na maioria dos casos de investigações policiais, os cães sempre encontram tudo o que o homem não consegue.

Segundo informações divulgadas pelo G1, estudos descobriram algo a mais em que os cachorros podem fazer por nós. De acordo com a notícia, foi dito que, cães farejadores podem ser a nova arma para detectar os primeiros estágios da doença em que os brasileiros mais temem, o tal câncer de pulmão. De acordo com a afirmação desta solução que foi divulgado pelos site European Respiratory Journal, o trabalho foi conduzido por pesquisadores do hospital Schillerhoehe, na Alemanha.

publicidade:

Muitos devem se perguntar, como isso pode ser possível não é mesmo, pois bem leitor, além do cão ser bastante ativo e ajudar muito o ser humano, sem que ele queira, o seu olfato é muito aguçado, com isso, ele acaba tendo uma percepção muito além do que possamos imaginar, é claro que, nem tudo o que quiser que ele saiba, ele te dará o melhor resultado, na verdade, os cães da Alemanha, foram altamente treinados para que consigam detectar compostos orgânicos que evaporam com facilidade (VOCs, na sigla em inglês) e que estão ligados à presença do câncer.

Assim como para todas as invenções e testes, as pessoas sempre devem estudar todos os pontos passo a passo para que nada saia errado, e se tratando dos cães, nada melhor do que serem testados pelos melhores profissionais e enfim, sobre este assunto, com certeza, eles foram muito bem treinados, e usados em testes com 200 voluntários – saudáveis, com câncer de pulmão e doença pulmonar obstrutitva crônica, nisso, todos, tiverem a respiração testada pelos cães.

Na hora do teste, os animais que foram usados, identificaram 71 pessoas que portavam a doença do câncer de pulmão de um total de 100 possíveis, e com a sua eficiência, eles também mostraram que entre 372 amostras – de um total de 400 – não apresentavam tumores. Saibam mais através do site da Globo.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook