Atualizado em: 12 agosto 2011

Goleiro Bruno irá à juri popular

Ex-goleito títular e ídolo do Flamengo, apelidado como "A Muralha", Bruno foi acusado pelo desaparecimento de Eliza Samúdio em junho de 2010. Ele se encontra preso aà espera de seu julgamento.

Foi confirmado, nesta quarta-feira, dia 10 de agosto, pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a decisão da juíza Marixa Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem, de encaminhar o goleiro Bruno Fernandes de Souza e os outros três réus para julgamento popular pelo desaparecimento de Eliza Samudio,
ex-amante do jogador.

O advogado do ex-goleiro do Flamengo, Claudio Dalledone, se pronunciou dizendo que já esperava que seu cliente fosse julgado a júri popular, “Eu esperava que
fosse ser remetido realmente ao Tribunal do Júri, sempre soube. O Bruno vai ser submetido ao tribunal popular, que é o juiz natural”, disse Dalledone.

publicidade:

Luiz Henrique Romão, o Macarrão (amigo e secretário de Bruno), Sérgio Rosa Sales (primo do goleiro) e Marcos Aparecido dos Santos, o Bola (ex-policial e suposto autor do homicídio). Todos esses também serão julgados à júri popular, juntamente com o
Bruno.

Caso Bruno

Na época, goleiro titular e ídolo do Flamengo, Bruno foi acusado pelo desaparecimento de sua ex-namorada Elisa Samúdio. Eliza desapareceu no dia 4 de junho de 2010 quando teria saído do Rio de Janeiro para Minas Gerais a convite de Bruno.

No ano anterior, a estudante paranaense já havia procurado a polícia para dizer que estava grávida do goleiro e que ele a agrediu para que ela tomasse remédios abortivos. Após o nascimento da criança, Eliza acionou a Justiça para pedir o reconhecimento da paternidade de Bruno. No dia 24 de junho, a polícia recebeu denúncias anônimas de que Eliza havia sido espancada por Bruno e dois amigos dele até a morte no sítio de propriedade do jogador, localizado em Esmeraldas, na Grande Belo Horizonte.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook