Atualizado em: 4 agosto 2011

Brasil e China construirão centro de nanotecnologia

O centro vai custar 6,4 milhões de dólares para realizar pesquisas nas áreas de biotecnologia, ciência espacial, cibernética e as mudanças climáticas, etc.

Brasil e China construirão centro de nanotecnologiaO Brasil se associará com a China para construir um centro de pesquisa em nanotecnologia, na cidade de Campinas, perto de São Paulo, anunciou hoje o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante.

O projeto foi assinado nesta quarta-feira (4) em São Paulo, durante uma reunião de Mercadante com representantes da Academia Chinesa de Ciências, na iminência da realização do IV Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, e será formalizada durante a viagem que o ministro fará à China nos próximos dias.

publicidade:

Na mira do governo brasileiro, estão a Samsung e a LG. Durante a visita, Mercadante tentará convencer essas empresas a investir no Brasil, usando com argumento a recente mudança no sistema tributário brasileiro que beneficia os tablets.

O ministro disse que o centro será construído com investimentos iniciais de 10 milhões de reais (6.4 milhões de dólares), que serão divididos igualmente entre os dois países. O baixo valor causa estranheza, principalmente se o compararmos com os custos normlamente estimados para obras públicas muito menos importantes, como praças de bairro.

O centro realizará pesquisas em áreas como a biotecnologia, ciências espaciais, a ciências cibernéticas e as mudanças climáticas, energias fotovoltaicas, solares e eólicas, entre outros campos da ciência de relevante interesse para os dois países.

O ministro acrescentou que, ao mesmo tempo, o governo está negociando um projeto de cooperação com a ONU para instalar na cidade amazônica de Manaus, um centro de treinamento internacional para a pesquisa sobre a biodiversidade.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook