Atualizado em: 22 abril 2011

Atmosfera de Marte pode ter contido água

Os pesquisadores, liderados pelo professor Roger J.Philips, analisaram medições de radar da sonda de reconhecimento da NASA (Mars Reconnaissance Orbiter) para calcular a profundidade e a densidade de depósitos de gelo seco.

marteCientistas dos Estados Unidos descobriram que a atmosfera de Marte pode ter sido mais densa do que é hoje e pode ter contido água líquida, de acordo com um estudo publicado hoje na revista Science .

O estudo sugere que a atmosfera do planeta vermelho foi uma vez muito mais densa.

publicidade:

A PISTA

Os fragmentos de gelo seco (dióxido de carbono congelado) encontrados na região polar do sul de Marte foram a pista.

Os pesquisadores, liderados pelo professor Roger J.Philips, analisaram medições de radar da sonda de reconhecimento da NASA (Mars Reconnaissance Orbiter) para calcular a profundidade e a densidade de depósitos de gelo seco.

ESTUDOS ANTERIORES E NOVAS DESCOBERTAS

Estudos anteriores haviam sugerido que o polo sul de Marte é quase totalmente composto de água e o gelo seco cobriria apenas a camada superior.

No entanto, suas medições mostram que poderia haver grandes quantidades de dióxido de carbono atmosférico antigo preso em blocos sólidos de gelo seco.

Estas novas descobertas apontam para a evidência de que o polo sul contém 30 vezes mais gelo seco do que se pensava.

ATMOSFERA CONTINHA ÁGUA

Os resultados foram adicionados a uma série de estudos recentes que sugerem que há muito tempo, Marte tinha uma espessa atmosfera cheia de dióxido de carbono e água em estado líquido.

Estes depósitos de gelo seco podem desempenhar um papel fundamental na compreensão da evolução da atmosfera marciana.

Os autores observam que durante os períodos de alta inclinação polar, a maioria do dióxido de carbono congelado poderia ter derretido e sido liberado para a atmosfera. Quando o eixo de Marte se inclina, os polos recebem luz solar suficiente para derreter o gelo.

O dióxido de carbono liberado teria tornado a atmosfera mais densa, devido à formação de tempestades de poeira frequentes e intensas, e teria permitido que água em estado líquido, sem ferver, persistisse em certas regiões da superfície marciana, segundo os autores.

A Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) gira em torno do planeta vermelho para complementar o trabalho realizado pelas sondas Spirit e Opportunity. Ela foi lançada em 12 de agosto de 2005, com o objetivo de estudar a distribuição de água e sais minerais em Marte, assim como suas características geológicas, e explorar os potenciais pontos de descida em outras naves nas próximas décadas.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook