Atualizado em: 26 agosto 2011

Prédio da ONU sofre ataque de carro-bomba

Seguido de diversos outros ataques, carro-bomba adentra edifício da ONU situado em Abuja, na Nigéria, deixando muitas pessoas feridas, tendo também algumas vítimas.

A Nigéria tem sido alvo constante de atentados por parte da seita radical islâmica Boko Haram. A seita tem o nome na língua hausa, que traduzido significa “A educação ocidental é pecaminosa” e tem sido responsável por uma série de atentados, na maioria das vezes tendo como alvo a polícia na região norte do país.

Ataque a ONU

Os ataques à capital nigeriana já deixaram 12 mortos na quinta-feira após um atentado realizado contra a delegacia e contra bancos na região nordeste do país. Dentre esses 12 mortos, um era policial e outro um soldado.

publicidade:

Nessa sexta-feira não foi diferente do que vem acontecendo quase que diariamente. Um ataque feito à ONU (Organização das Nações Unidas) da Nigéria, deixou mortos e feridos, ainda sem um número certo de vítimas. O atentado ocorreu na capital da Nigéria, Abuja e de acordo com fontes médicas, as vítimas chegam a dez, sem um número preciso ainda.

Segundo testemunhas, um carro, suspeito carro-bomba, adentrou ao prédio. “Nós vimos a explosão vinda do prédio. Todas as pessoas que estavam no subsolo foram mortas. Seus corpos estão literalmente por toda a parte. Vi cinco corpos”, disse um dos funcionários da ONU, Ocilaje Michael. As suspeitas desse atentado caem sobre a rede terrorista da al-Qaeda no Maghreb Islâmico.

Após o ataque ao prédio da ONU, a polícia enviou esquadrão anti-bombas ao local para vasculhar os escombros e as paredes destruídas. De acordo com testemunhas, existem pessoas no edifício, pessoas que não conseguiram sair do prédio após o atentado.

Outros ataques

Não é a primeira vez que um prédio da ONU sofre com atentados. No dia 19 de agosto de 2003, um ataque em Bagdá também contra a ONU, deixou 23 mortos, dentre eles estava o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, representante especial do secretário-geral da organização, Kofi Annan.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook