Atualizado em: 24 outubro 2011

Apreensões de lixo hospitalar se espalham pelo Nordeste

Foram descobertos dois contêineres com lixo e restos hospitalares na cidade de Pernambuco e tecidos hospitalares usados nos EUA sendo vendidos em lojas normais nas cidades de Paraíba, Piauí, Bahia e Ceará.

Foram descobertos dois contêineres com lixo e restos hospitalares na cidade de Pernambuco. Todo esse lixo e restos hospitalares são resíduos perigosos que foram trazidos dos EUA e desencadeou uma série de apreensões na região. Além de Pernambuco, casos de reaproveitamento de material indevido foram registrados pelas vigilâncias sanitárias da Bahia, Paraíba, Ceará e Piauí. Além desses restos e lixo trazidos pelos EUA, fiscalizações também descobriram que alguns lençóis de hospitais brasileiros eram vendidos em cidades nordestinas.

Lixo Hospitalar espalhado pelo Nordeste

Apreensão de lixo hospitalar 9

Peritos fazem análises de resíduos do lixo hospitalar americano aprendido pelo Instituto Criminalístico da Polícia Civil de Pernambuco. (Foto: Divulgação)

O descarte foi descoberto após uma suspeita de um caminhão que vinha da cidade de São Paulo para Pernambuco, mais especificamente para Santa Cruz do Capibaribe, foi apreendido pela Secretaria da Fazenda com 13 toneladas de pedaços com logomarcas do hospital Santa Izabel, localizado na Bahia. Além desta apreensão, houve flagra de materiais de hospitais em um hotel, além da venda em lojas e feiras de Recife, Caruaru e Cupira. Não só em Pernambuco, mas existe a suspeita que outros produtos suspeitos estejam em outros estados.

publicidade:

De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a responsabilidade da fiscalização é das vigilâncias estaduais. Foi informado também pela Anvisa que os restos hospitalares não podem ser usados em ambiente doméstico, mas tecidos descartados por hospitais podem ser reutilizados por outras unidades de saúde, só sendo preciso serem limpos e esterilizados. “Estes tecidos só devem ser reutilizados após processamento específico que garanta a eliminação do risco, realizado em unidades de processamento de roupas de serviços de saúde” diz responsáveis da Anvisa.

Apreensões em Pernambuco

Também em Pernambuco, na cidade de Timbaúba, a 94 km do Recife, um hotel utilizava lençóis e fronhas norte-americanos como enxoval para as camas dos hóspedes. O dono do estabelecimento informou que adquiriu os produtos em lojas do comércio local há cerca de dois anos e que eles eram mais baratos do que os produtos sem as inscrições dos EUA. O material foi entregue a Vigilância Sanitária.

[share]Os casos são extremamente preocupantes, como por exemplo, no caso de Pernambuco. Foi descoberto que as roupas de cama dos hospitais dos EUA estavam sendo usados por outro hospital em Recife, no caso o Hospital Regional Belarmino Correia. A direção do hospital informou que as roupas foram adquiridas há mais de quatro anos e acabou sendo recolhido na ultima quarta-feira (19/10). Além desse hospital, um hotel também utilizava lençóis e fronhas nas camas dos hóspedes. Quando questionado, o dono do hotel informou que adquiriu os produtos através de uma loja há pelo menos dois anos e que os produtos custavam menos do que o normal. Todo o material foi entregue a Vigilância Sanitária.

Apreensões no Ceará

Já no Ceará, os produtos foram comprados por um funcionário público, que chegou a gastar R$80 com um saco com 22 quilos de tecido em uma loja do centro. O funcionário público comprou o tecido para que a esposa costurasse roupinhas para os netos. “Sem dar conta do material que estava lidando, minha esposa começou a costurar e pintar as roupinhas. Os dois enxovais estavam praticamente prontos, mas vamos jogar tudo no lixo”, contou o funcionário público.

“Ficamos apavorados quando nos demos conta de que os tecidos são lixo hospitalar. É um absurdo ter acontecido isso. Entregamos os restos dos tecidos que ainda estavam no saco para a Vigilância Sanitária”, completou ele.

Apreensões no Piauí, Paraíba e Bahia

Segundo especulações, restos hospitalares eram vendidos por uma loja chamada Império do Forro de Bolso. Um cidadão que comparou os produtos que ele havia comprado com os tecidos mostrados após a apreensão. Após isso, o cidadão procurou a imprensa para realizar a denúncia. Os tecidos eram da cor verde e possuíam um símbolo com as siglas U.S Government Property. No tecido também havia uma advertência que dizia “será considerado roubo se for removido sem premissão”.

Já no Piauí os restos dos tecidos foram apreendidos na loja Capital dos Retalhos, no centro de Teresina. Eram vendidos lençóis e fronhas usados como novos, além de estar misturados a produtos nacionais. Além dessa, outra loja estaria comercializando roupas de cama de hospitais brasileiros.

Na Bahia foram apreendidas cerca de 830kg de roupas, jalecos, fronhas e lençóis com logomarcas de hospitais dos EUA. Os produtos foram encontrados após uma denuncia feita anonimamente. Alguns dos produtos que foram apreendidos tinham a informação que o material era infectante.

Confira fotos feitas da apreensão dos lixos hospitalares:

Apreensão de lixo hospitalar

Dois contêineres com restos e lixos hospitalares vindo dos Estados Unidos foram descobertos pela Fiscalização da Receita Federal. (Foto: Divulgação)

Apreensão de lixo hospitalar 1

Dois contêineres com restos e lixos hospitalares vindo dos Estados Unidos foram descobertos pela Fiscalização da Receita Federal, na cidade de Pernambuco. (Foto: Divulgação)

Apreensão de lixo hospitalar 2

Dois contêineres com restos e lixos hospitalares vindo dos Estados Unidos foram descobertos pela Fiscalização da Receita Federal, na cidade de Pernambuco. (Foto: Divulgação)

Apreensão de lixo hospitalar 3

Além de materiais, muitos tecidos como lençóis e fronhas foram encontrados em Pernambuco. (Foto: Divulgação)

 

Apreensão de lixo hospitalar 5

Materiais encontrados em Pernambuco estavam claramente infectados e sujos de sangue. (Foto: Divulgação)

Apreensão de lixo hospitalar 6

Materiais encontrados em Pernambuco estavam claramente infectados e sujos de sangue. (Foto: Divulgação)

Apreensão de lixo hospitalar 8

Materiais encontrados em Pernambuco estavam claramente infectados e sujos de sangue. (Foto: Divulgação)

Apreensão de lixo hospitalar 9

Peritos fazem análises de resíduos do lixo hospitalar americano aprendido pelo Instituto Criminalístico da Polícia Civil de Pernambuco. (Foto: Divulgação)

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook