Atualizado em: 20 setembro 2010

Como ler partitura

Há quem diga que música é uma linguagem universal, em qualquer lugar do mundo há quem se faça entender com a sua música.

publicidade:

Todos nós gostamos de uma boa música e muitos sabem tocar ou estudam música. Porém, mesmo dentro desse universo de apreciadores e estudantes, poucos sabem como ler e compreender uma partitura – o que pra muitos é o grande mistério da música.

O Sempre Tops traz até você uma noção básica de como ler uma partitura.

1.      Notas – Duração e Altura

De acordo com a duração do som, a escrita da nota varia na seguinte seqüência:

A duração exata do tempo depende da velocidade da música, mas sempre se deve observar a relação: 1 Semibreve = 2 Mínimas, 1 Semínima = 2 Colcheias, etc.Uma nota ainda pode ser complementada por sinais como:

Na partitura existem cinco linhas e quatro espaços visíveis e mais espaços e linhas suplementares superiores, para notas mais agudas, e inferiores, para notas mais graves.A posição da nota na partitura, em que linha ou espaço está, define sua altura.Mas a altura pode ser afetada por um outro símbolo, chamado clave, que vem no inicio da partitura

As claves mais usadas são:

A altura das notas ainda pode ser altera por sustenidos (#) e  bemóis (b) que, respectivamente, aumentam e diminuem a nota em um semitom e bequadros ( que restauram a nota original, eliminando um )) sustenido ou bemol anterior.

Sem um bequadro o bemol e o sustenido perdem valor no final de um compasso. A não ser que venham na armadura da clave.

A diferença de tons de uma nota para outra é vista assim:

Dó -Tom- Ré -Tom- Mi -Semitom- Fá -Tom- Sol -Tom- Lá -Tom- Si -Semitom- Dó

Semitom é a menor das diferenças entre duas notas e Tom é a soma de dois Semitons.

2.      Compasso e Armaduras de Clave

Numa partitura após a clave, normalmente, vem escrito o compasso da música que define quanto tempo entra em cada parte da música, que será dividida por travessões. Alguns exemplos podem ser:


Os sustenidos ou bemóis que aparecem diante da clave pertencem a Armadura de Clave. Esses sustenidos e bemóis representam a tonalidade do trecho que segue e não são eliminados pelo fim de compassos, podem ser eliminados durante um compasso por um bequadro.

No caso acima do compasso 6/8, temos uma armadura de clave com bemóis em Si, Mi, Lá e Ré, então toda e qualquer nota correspondente a uma destas, naquele trecho, terá um bemol.

Os sustenidos ou bemóis possuem ordem para aparecer na Armadura: Sustenidos: Fá, Dó, Sol, Lá, Mi, Si, para se achar a tonalidade maior conta-se uma nota depois do ultimo sustenidos da Armadura (Ex: Fá# – Tonalidade Sol); Bemóis: Si, Mi, Lá, Ré, Sol, Dó, Fá, para achar a tonalidade maior conta-se cinco notas antes do ultimo bemol (Ex: Ré bemol – Tonalidade Lá bemol). Esse método só acha a tonalidade maior, mas é possível que o trecho esteja em uma tonalidade menor relativa, e para acha-la conta-se 3 notas antes do tom maior (Ex: Relativa de Dó é Lá menor e de Mi bemol é Dó menor).Vale lembrar que a ordem das notas é:Dó – Dó# ou Réb – Ré – Ré# ou Mib – Mi – Fá – Fá# ou Solb – Sol – Sol# ou Láb – Lá – Lá# ou Sib – Si.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook