Atualizado em: 17 janeiro 2011

Rapidshare quer brigar contra pirataria

Você já deve ter baixado algum arquivo do Rapishare. O serviço é um dos mais usados para compartilhamento de todo tipo de arquivos, sendo os mais comuns, arquivos pirateados como músicas, filmes, softwares, e-books e toda sorte de coisa que se possa imaginar.

publicidade:

O congresso norte americano e algumas empresas de conteúdo consideram o Rapishare um das suas principais dores de cabeça, mas isto deve mudar. A Rapidshare, sediada na Suíça, parece ter resolvido se juntar aos mocinhos (será?) na grande batalha entre piratas e a indústria de conteúdo.

O site contratou uma empresa de lobby que também trabalha para a Google, chamada Dukto, que logo fez um pronunciamento oficial sobre o assunto com objetivo de mostrar que a Rapidshare pretende colaborar contra a troca ilegal de arquivos.

A pirataria, como nós brasileiros conhecemos, tem causado ao site uma série de problemas com Washington e com a indústria, então eles querem mostrar que realmente estão colaborando, e com isso, reforçar uma imagem positiva.

Já estão sendo tomadas ações como exclusão dos arquivos e de contas, o que sempre houve, porém estas ações prometem se tornar algo muito frequente. Atendendo a pedidos da indústria, filtros serão adicionados de forma que seja impossível fazer upload de arquivos protegidos por direitos autorais.

Não sei se eu deveria falar, mas os filtros podem ser facilmente burlados, simplesmente nomeando os arquivos de forma genérica, de forma que não façam referência ao arquivo original e depois, compactando-os com senha.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook