Atualizado em: 19 setembro 2011

Porque o Google + perdeu força?

Neste artigo exponho alguns fatos e ponderações acerca da perda de interesse dos usuários pelo Google + e a ineficiência da empresa para fomentar seu produto.

Porque o Google + perdeu força?

Google + (pronuncia-se Google Plus) é a mais recente aposta da empresa de Montain View, e tem como principal missão, desacelerar o crescimento do seu rival, o Facebook. Antes do seu lançamento em julho, a expectativa era incrível, e após ser liberado, ainda que precisando-se de convite, experimentou um crescimento acelerado.

publicidade:

Quando consegui meu convite e criei minha conta nesta rede social, não tive uma boa impressão. O conjunto de funcionalidades disponibilizado pelo Google +, ainda que interessante, não me atraiu. Os círculos são uma forma legal de separar os amigos, o chat de vídeo em grupo também é bacana, mas falta um maior comprometimento da empresa em fomentar uma expansão sustentável.

CEO da Google não atualiza seu perfil

Larry Page, CEO da GoogleNem o próprio CEO do Google, Larry Page, tem usado a rede da forma que se espera que os usuários o façam. Muito ativo nos primeiros dias, o reservado Page publicou fotos pessoais e fez diversas atualizações, fato este que o levou a conseguir cerca de 300 mil seguidores. No entanto, há cerca de um mês, o rapaz não faz uma única postagem em seu perfil, o que obviamente nos leva a pensar: se nem o dono usa, que dirá eu! A última atualização de Page foi em 15 de agosto.

A Google não divulga

Eu não consigo entender porque a Google, com todos os seus tentáculos, não fomenta de maneira eficiente a sua própria rede social. O único apelo visto no buscador é o botão +1, que por sí mesmo não atrai ninguém. O YouTube se limita a oferecer discretamente a chance de realizar chats enquanto se compartilha um vídeo. Nada que desperte interesse.

A Google poderia ainda fomentar a participação dos usuários com algum tipo de jogo que computasse e premiasse a interação dos usuários. Dinheiro não falta para a Google, e os prêmios poderiam ser desde assinaturas de serviços premium de parceiros, ou produtos reais, como consoles de vídeo game, notebooks, tablets, etc.

Outra coisa que poderia despertar interesse, seriam contas premium do Gmail com espaço adicional, tal como a versão do correio eletrônico para empresas, que tem 25GB. Ou que tal um Picasa com armazenamento ilimitado. As alternativas são muitas, e tenho certeza que os marqueteiros serão muito mais eficientes que eu para encontrar coisas que atraiam os usuários.

O Futuro

Me deixou perplexo o fato do CEO da Google parar de usar a sua rede social. Dá a impressão que desistiu e vai deixar a coisa online para ver no que dá. Eu não acredito que o Google + venha a se tornar um sucesso sustentável se a Google não envidar esforços contínuos para capturar e manter novos usuários.

Agora é só esperar para ver se minhas previsões futuristas se realizam. Tomara que não. Gostaria que o Google + vingasse. Até lá, se o seu perfil está tão empoeirado quanto o meu, então me adicione. Quem sabe, juntos, possamos agitar um pouco as coisas.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook