Atualizado em: 11 fevereiro 2011

Hacker continuam o ataque Night Dragon

141desast04

Novos ataques cibernéticos contra empresas de infra-estrutura energética estão sendo levados a cabo. Depois do ataque ao Irã e empresas indianas de energia nuclear que tiverem lugar no ano passado, empresas especializadas em segurança da informação, como a McAfee, informam que ataques desta natureza estão sendo executados em todo o mundo, e estão sendo considerados uma nova escalada da “guerra cibernética” contra as multinacionais da indústria de energia e petroquímica.

publicidade:

Desta vez, a fonte primária da ofensiva parece vir da China e já atingiu pelo menos uma dúzia de empresas. Cinco destes foram confirmados que estão sob ataque, mesmo que ainda não tenha sido possível conhecer a identidade das empresas envolvidas. O alvo de hackers é definitivamente material altamente sensível, como “sistemas de informação para a produção de petróleo e gás, documentos financeiros e propostas de negócios.

A ofensiva dos cyber-criminosos tem sido chamado de “Noite do Dragão” e abrange – segundo o relatório da McAfee – muitas organizações espalhadas por diferentes países. Os ciber-criminosos parecem usar diferentes instalações na China, e o ataque já se espalhou pelos Países Baixos, Cazaquistão, Taiwan, Grécia e Estados Unidos.

O ataque parece ter sido planejado há algum tempo (desde o final de 2009) e prevê o comprometimento de controles de segurança da informação das empresas identificadas como alvo, através de ataques de phishing para laptops de funcionários, de modo a criar  VPNs (“túneis”, utilizados para conectar o computador remotamente via Internet) e, em seguida, assumir o controle da infraestrutura de TI das empresas sob ataque. Na prática, os ciber-criminosos ganham direitos de administradores de sistema e inserem o software necessário para sabotar de formas diversas, o funcionamento das empresas.

O grupo “Anonymous”, uma rede internacional de “hackers anônimos”, fez no passado um “massacre” contra sites dos governos da Itália, Iêmen e Egito. Na semana passada, o “Anonymous”  invadiu o site do Ministério da Informação e do Partido Nacional Democrático do Presidente Hosni Mubarak no Egito. O ataque foi uma resposta ao apagão da internet feito pelo Governo do Cairo para deter os protestos anti-governamentais em curso no país.

Via Network World

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook