Atualizado em: 20 maio 2011

Facebook endurece contra a pornografia infantil

A pornografia infantil se tornou um grande problema com o desenvolvimento da Internet e a popularização das câmeras digitais. Um software da Microsoft em uso pelo Facebook quer minimizar este problema.

pornografia-infantilFacebook, uma rede social onde 200 milhões de imagens podem ser enviadas pelos usuários em apenas um dia, adotou uma nova tecnologia para detectar fotos ilegais, que representam uma ofensa por conter pornografia infantil. A Microsoft é a desenvolvedora do PhotoDNA, que funciona através da divisão do conteúdo visual em blocos e os compara com os dados do National Center for Missing & Exploited Children.

A pornografia infantil se tornou um grande problema com o desenvolvimento da Internet e a popularização das câmeras digitais. Por um lado, uma maior atividade na web e a otimização dos serviços online, junto com a facilidade que existe para fazer fotos e as compartilhar, torna possível esta prática.

publicidade:

Facebook tornou-se sensível para a questão e promoveu uma melhoria em seu sistema para evitar a pornografia infantil na sua plataforma com uma tecnologia desenvolvida pela Microsoft, a PhotoDNA.

Com sua ajuda o Facebook pode identificar as imagens e as peças que constituem um crime. A PhotoDNA está em contato com o banco de dados da organização norte-americana, National Center for Missing & Exploited Children, uma instituição que recebeu a tecnologia Microsoft sob forma de doação.

A análise das fotos é feita através de blocos, examinando o conteúdo pedaço por pedaço. Em seguida, os compara com os dados equivalentes armazenados pelo National Center for Missing & Exploited Children, que tem mais de 48 milhões de imagens e vídeos em que aparecem crianças exploradas sexualmente.

Segundo as estimativas de Hany Farid, um especialista em imagens digitais e parceiro da Microsoft, pelo menos, 50 mil imagens de pornografia infantil são transmitidas online a cada dia.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook