Atualizado em: 20 agosto 2013

Morte na prática de esportes radicais: Acidentes mais conhecidos

Saiba que é muito importante checar o material e as condições meteorológicas são essenciais para se evitar acidentes fatais na pratica de esportes
Você Sabia?
Que o o paraquedas moderno só surgiu muito tempo depois, no final do século XVIII. A primeira pessoa a demonstrar sua utilização foi o francês Louis-Sébastien Lenormand
Morte na prática de esportes radicais 1

Especialistas defendem regras para prática de esportes radicais

Os esportes radicais são praticados por um grande número de pessoas no mundo inteiro e trazem um alto grau de risco físico, sendo que muito disso se deve ao fato de que são praticados em condições extremas de grandes alturas, altas velocidades ou condições como temperatura, profundidade, onde qualquer falha é fatal.

Mas para que os esportes radicais possam ser praticados, sem causar lesões ou acidentes, devesse tomar uma série de precauções, como por exemplo,  o condicionamento físico que é essencial, pois a maioria desses esportes exigem força e precisão de reflexos, verificar os equipamentos, que evitam quedas e protegem o atleta, evitando  acidentes graves que podem levar a paralisias, lesões cerebrais e até a morte,

publicidade:

Esportes Radicais Praticados no Mundo

Acquaride, Acrobacia Aérea, Arborismo, Asa-delta, Balonismo, BMX, Biatlo, Bodyboard, Bungee Jumping, Canoagem, Canyoning, Corrida Aérea, Corrida de Aventura, Kitesurf, Mergulho, Montain Bike, Orientação, Paintball, Parapente, Lee Parkour, Paraquedismo, Patinação, Rafting, Rapel, Sandboard, Skateboard, Skimboard, Snowboard, Snowmobile, Surf, Tirolesa, Trekking, Triathlon, Vôo livre, Wakeboard, Waveski, Wheelie e Windsurf

Não há um levantamento de quantas pessoas já morreram praticando esportes radicais, mas em 2013 tivemos a morte na Rússia, de Denis Burakov e Vladimir Shcherbakov, de 27 e 33 anos de idade, respectivamente. Sendo que eles foram praticar zorbing, que consiste em entrar dentro de uma globo de plástico transparente que por sua vez está inserido em outro: a interna de quase 2 metros de diâmetro e a externa de pouco mais de 3m. Onde o objetivo é soltar esses globos morro abaixo e controlá-lo lá de dentro.

Tivemos também em 2013, a morte do médico Félix Humberto Pessoa Belmont, de 55 anos, após sofrer um acidente praticando kitesurf ,na praia de Ponta de Campina, em Cabedelo, na Paraíba.

Sendo que o Kitesurf é um esporte aquático que utiliza uma pipa e uma prancha com uma estrutura de suporte para os pés

Também aconteceu em maio de 2013 a morte de Guilherme Botelho Fernandes de 26 anos , enquanto praticava voo livre em Vicência em Pernambuco, devido a uma falha no cabo de segurança da asa.

Já em junho de 2013, morreu o alagoano. Jackson Vital da Silva, de 29 anos, após saltar de speed fly na região montanhosa do município de Tanque d’Arca, em Alagoas.

Sendo que o speed fly pode ser definido como uma mistura de um paraquedas de alta performance e o parapente.

Enfim são muitas as mortes na pratica de esportes radicais, mas com certeza o preparo do esportista, a verificação do material antes de praticar tal esporte e os cuidados com as condições climáticas e do lugar onde se vai praticar o esporte ainda são um bom meio para evitar acidentes fatais.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook