Modificado em: 23 março 2012

Plano de Aula Pronto

Você Sabia?
O plano de aluna pode ajudar muitos professores e o governo tem o intuito de fazer com que isso vire uma coisa padrão nas escolas.

O plano de aula nada mais é que: Preparar a aula previamente com conteúdo pertinente a disciplina e série especifica.No plano de aula existe todo o conteúdp programático e ainda inclui uma didática para transmitir aos alunos o conteúdo descrito na grade currícular.

Como elaborar um plano de aula.

A elaboração deverá ser estudada para atingir o objetivo e fazer com que o aluno tenha interesse em estudar e cumprir com as atividades em sala de aula e ainda, trazer experiência de fora para tirar eventuais dúvidas.

Desta forma, citamos abaixo um exemplo de pano de aula, está pronto, mas não quer dizer que deverá ser aplicado a qualquer aluno, escola ou série.

Aproveito para indicar o site da nova escola, que possui diversos planos de aula prontos

Modelo de Plano de Aula Pronto

Sintaxe a partir de um poema de Leminski
Fátima Rodrigues, Especial para a Página 3  – Pedagogia & Comunicação

Objetivos

  1. Levantar e analisar termos específicos utilizados em análise sintática;
  2. Estudar os elementos do período simples: sujeito e predicado;
  3. Relacionar o período simples com o período composto;
  4. Reconhecer recursos estilísticos presentes na poética de Paulo Leminski: ironia, duplo sentido, metalinguagem.

Ponto de partida

Leitura do poema O assassino era o escriba:

O assassino era o escriba
Meu professor de análise sintática era o tipo do sujeito inexistente.
Um pleonasmo, o principal predicado da sua vida,
regular como um paradigma da 1ª conjugação.
Entre uma oração subordinada e um adjunto adverbial,
ele não tinha dúvidas: sempre achava um jeito
assindético de nos torturar com um aposto.
Casou com uma regência.
Foi infeliz.
Era possessivo como um pronome.
E ela era bitransitiva.
Tentou ir para os EUA.
Não deu.
Acharam um artigo indefinido em sua bagagem.
A interjeição do bigode declinava partículas expletivas,
conectivos e agentes da passiva, o tempo todo.
Um dia, matei-o com um objeto direto na cabeça.

Comentários

1) A análise e interpretação do poema de Paulo Leminski podem ser ótimo ponto de partida para o ensino de alguns tópicos de análise sintática;
2) O professor pode também aproveitar a ironia do texto para discutir a nomenclatura gramatical;
3) Outra possibilidade é a realização de um debate sobre o ensino de língua portuguesa e sobre a importância (ou não) das regras de gramática para o aluno.

Estratégias

a) Leitura individual do texto e levantamento de vocabulário próprio da análise sintática;
b) Discussão em grupo de alguns dos temas a seguir:

  1. Alguns termos que aparecem no texto não são mais utilizados (por exemplo: “sujeito inexistente”). Explique o porquê.
  2. Como se classifica o sujeito?
  3. Como se classifica o predicado?
  4. Compare os elementos do período simples com os elementos do período composto;
  5. Questione a intenção do eu lírico de matar o professor de análise sintática (ou melhor, os professores de língua portuguesa).

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook