Atualizado em: 17 fevereiro 2014

Novas Drogas Metilona e 25I-NBOMe (25I)

As novas drogas Metilona e 25I-NBOMe (25I) são devastadoras e muito mais potentes com efeitos colaterais impressionantes.
Você Sabia?
A China é um dos principais fornecedores de drogas sintéticas para os Estados Unidos, México e América Latina.
Infelizmente as novas drogas sintéticas Metilona e 25I-NBOMe já estão no Brasil ( Foto: Divulgação)

Infelizmente as novas drogas sintéticas Metilona e 25I-NBOMe já estão no Brasil ( Foto: Divulgação)

Infelizmente as drogas estão cada dia mais elaboradas e fatais e algumas delas são tão letais e perigosas que podem matar em um espaço curto de uso e por esta razão trouxemos informações sobre estas novas drogas que são a Metilona e 25I-NBOMe (25I). Elas se parecem com o LSD e o ecstasy, mas são mais perigosas sendo que algumas delas causam uma alteração tão grande que as pessoas não conseguem voltar à realidade.

Drogas Metilona e 25I-NBOMe (25I)

Estas drogas são muito perigosas e fabricadas em laboratórios e elas são novas aqui no Brasil, mas alguns estados já estão recebendo as drogas e elas estão sendo vendidas livremente inclusive na internet porque não são drogas consideradas ilegais ainda, por isso a Anvisa precisa urgentemente mudar esta realidade.

As pessoas que fazem uso destas novas drogas podem ter alucinações intensas e ficam com uma força sobre-humana alerta o toxicologista.

Somente neste ano que está só começando, mais de 30 drogas desconhecidas foram levadas para a análise e eles ficam surpresos com todas elas porque o poder de ficar dependente desta nova classe de drogas é muito grande e os efeitos mais perigosos ainda.

Importante

A Anvisa fará uma reunião nesta terça-feira dia 18 de fevereiro para que possa determinar que estas substâncias novas que estão chegando ao Brasil sejam consideradas ilícitas e ilegais porque enquanto isso não for feito a Polícia Federal estará de mãos atadas e não poderá apreender e nem considerar os portadores das drogas como traficantes.


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook