Atualizado em: 30 março 2010

Mec Plataforma Freire

Buscando o melhoramento da educação pública brasileira, o governo lançou um projeto que visa dar uma melhor oportunidade aos professores, por meio de uma melhor formação destes.

publicidade:

A Plataforma Freire se trata de uma maneira de professores de educação básica pública que exercem o magistério sem ter a formação adequada à LBD, poder entrar em instituições públicas de Ensino Superior. O nome da plataforma (Freire) é em homenagem ao educador Paulo Freire.

A Plataforma oferece cursos de ensino superior públicos, gratuitos e de qualidade, com a oferta cobrindo os municípios de 21 estados da Federação, por meio de 76 Instituições Públicas de Educação Superior, das quais 48 Federais e 28 Estaduais, com a colaboração de 14 universidades comunitárias. Vale lembrar que a primeira graduação tem 3200h, sendo 400h destinadas ao estágio.

O ministro da Educação Fernando Haddad, pediu que além da ajuda dada por escolas e universidades, houvesse também o auxílio dos municípios por meio de transporte e alimentação quando o professor for fazer o curso em uma cidade na qual ele não reside ou trabalha.

Os professores farão a sua inscrição por intermédio da Plataforma /freire, acessando ao site e fazendo o cadastro. Após cadastramento, o professor deve atualizar o seu currículo e se inscrever em um curso, podendo escolher mais duas opcionais. Após isso, a Secretaria da educação municipal ou estadual (dependendo de onde o professor trabalha) analisa e valida a inscrição, avisando à universidade parceira que está  autorizando o docente a freqüentar o curso.

No ano passado obteve-se um grande número de professores inscritos na Plataforma Paulo Freire.  Foram 57.828 vagas disponíveis para 97.575 solicitações de professores que se inscreveram para obter a sua graduação.
As inscrições são feitas pelo site http://freire.mec.gov.br. Prevê-se para este ano uma oferta de 400 mil vagas, envolvendo cerca de 150 instituições destinadas ao Ensino Superior. Tais  instituições formadoras que participam do Plano receberão recursos adicionais do MEC, em um valor de de R$ 700 milhões, distribuídos entre os anos de 2009, 2010 e 2011.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook