Idade Média – Resumo

 

Este é um breve resumo sobre a integração dos bárbaros ao mundo romano, considerando o processo de desagregação do Império Romano e a formação dos reinos germânicos na Alta Idade Média.

Com o colapso da unidade romana ocidental, configurado na desestruturação interna do comércio provincial e do abandono das estradas, as invasões bárbaras apresentaram-se como intensificadoras do ruir imperial.

Vale ressaltar que o confronto nos limites de Roma (“limes”) com os invasores germânicos, apesar de possuir caráter violento de pilhagem e saques, constitui-se também de interações pacíficas. De fato, tendo como exemplo os limites ao Norte do Império, as trocas e absorções militares foram cruciais na futura fusão romano-germânica característica da Idade Média.

Os federados, como eram chamados tais bárbaros integrados no exército romano, também se tornaram camponeses dentro das fronteiras romanas, No entanto, o conflito militar direto persistiu, ainda mais completo com a introdução dos conhecimentos metalúrgicos dos povos germânicos, assim como a lógica escravagista mudara, uma vez que o escravo conquistado não era mais um indivíduo distante e inatingível linguisticamente.

Após Constantino mudar a capital para Constantinopla e converter-se ao cristianismo, tal religião torna-se a primordial em Roma. E o que poderia ser objeto de acordo entre pagãos e cristão, transforma-se em conflito: os reis germânicos convertem-se ao arianismo – onde Jesus Cristo não teria natureza divina.