Atualizado em: 2 setembro 2011

Governo projeta um novo imposto para a saúde, CSS

O aumento de recurso para saúde está previsto na regulamentação da Emenda 29, que define gastos da União, dos Estados e municípios para a Saúde.

Reunidos em um almoço, os líderes de partido, juntamente com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, discutiram proposta para aumentar o repasse de recursos para a área da saúde. Realmente, no Brasil, muitos recursos ligados a saúde devem ser criados até para modernizar as áreas de saúde e criar soluções para que a questão feral desse problema, que a saúde em si, seja resolvida.

Várias idéias já foram discutidas e apresentadas até no dia como é o caso das seguintes: aumentar o valor e o repasse de impostos já existentes, como o DPVAT (seguro obrigatório pago pelos carros). Outra ideia é a taxação de jogos como bingo e o aumento de repasse dos recursos oriundos da exploração do pré-sal (os royalties do petróleo) para a Saúde.

publicidade:

Mas para que os projetos sejam realizados, sabemos que há um custo, e os políticos não descartam a possibilidade de criado um novo imposto, a CSS (Contribuição Social para a Saúde). Esse imposto é semelhante à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). “Precisamos de uma fonte extra. Eu não diria que a CSS está fora da mesa”, admitiu o líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP). “Eu, como deputado e não como líder, defendo a CSS. Precisamos parar de demonizar”, completou o líder.

Com certeza, vários questionamentos são feitos nessa hora que se pensa em um novo imposto. Um deles, é que diante de tantos que pagamos, seria mesmo necessário mais um novo? O melhor´a pensar, realmente, é que a área da saúde pede mesmo um custo maior, até porque está ligado a tecnologia e a modernização, portanto, o que devemos torcer mesmo é que os projetos saiam do papel, aumentando impostos ou não.

De acordo com o Estadão, o aumento de recurso para saúde está previsto na regulamentação da Emenda 29, que define gastos da União, dos Estados e municípios para a Saúde. A votação da proposta está prevista para o dia 28 de setembro.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook