Atualizado em: 22 agosto 2013

Empresas envolvidas com trabalho escravo

É absurdo, mas o trabalho escravo ainda é uma realidade no nosso país!
Você Sabia?
No Brasil, entre os séculos XVI a XIX existiram diversas formas do trabalho escravo, exercidas pelos negros africanos escravizados e hoje em dia algumas empresas ainda submetem pessoas a trabalhos escravos e isso é inadmissível!
Empresas envolvidas com trabalho escravo ( Foto: Divulgação)

Empresas envolvidas com trabalho escravo ( Foto: Divulgação)

É absurdo nos dias de hoje onde estamos tão mais evoluídos nos depararmos com trabalho escravo. Mas infelizmente algumas empresas ainda fazem de seus funcionários verdadeiros escravos e viemos falar sobre estas empresas. O pior de tudo é que são empresas em diversos lugares do Brasil e em vários ramos diferentes e normalmente eles trabalham sem nenhuma condição, locais inapropriados, por muitas horas, muitas vezes sem comida e ganhando muito abaixo do normal.

Empresas envolvidas com trabalho escravo

  • Consulplan Consultoria

A empresa Consulplan manteve 12 trabalhadores em trabalho escravo em uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento em Bacabal.

publicidade:
  • Zara

A marca famosa Zara teve em sua oficina em São Paulo problemas com trabalho escravo e o Ministério Público localizou 15 bolivianos mantidos em escravidão na oficina AHA que confecciona roupas da marca.

  • Collins

A Collins já está respondendo uma ação pública por ter em oficina que fornecia roupas para a marca, pessoas em trabalho escravo.

  • Pernambucanas

As Pernambucanas também já se viram envolvidas com trabalho escravo de 16 bolivianos que foram flagrados em condição de escravidão confeccionando roupas da marca em uma fornecedora da rede chamada Dorby Fashion

  • Sete Sete Cinco

A marca jovem 775 se viu envolvida em um escândalo quando duas bolivianas foram resgatadas em uma oficina onde eram mantidas como escravas além de sofrerem agressões físicas.

  • Marisa e C&A

As autoridades descobriram 17 trabalhadores em regime de escravidão na Indústria e Comércio de roupas CSV que fornece peças para a C&A e Marisa.

  • Le Lis Blanc e BO BÔ

O Ministério Público encontrou 28 bolivianos trabalhando em condições precárias em oficinas que confeccionavam roupas para a Restoque que é dona das grifes Le Lis Blanc e BO.BÔ.

Normalmente são paraguaios, bolivianos, peruanos e até brasileiros que se submetem e depois não conseguem sair e muitas destas empresas fazem serviços terceirizados. Quando são autuados são obrigados a pagar altas multas e esperamos que esta realidade triste mude e que as empresas tenham mais critério e preocupação em relação a isso.

Empresas envolvidas com trabalho escravo ( Foto: Divulgação)

Empresas envolvidas com trabalho escravo ( Foto: Divulgação)

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook