Atualizado em: 15 junho 2012

Criogenia - Entenda como Funciona o Congelamento de Pessoas

Viver para sempre: é o que promete a técnica de criogenia, que congela corpos com a intenção de dar vida após a morte.
Você Sabia?
Um brasileiro, filósofo, estudante da USP se tornou sócio do Instituto Cryonics, ele já garantiu o seu lugar em um dos recipientes de nitrogênio antes mesmo de morrer e alegou gostar demais de viver e quer aproveitar a possibilidade de ter a vida eterna.
Criogenia

Criogenia: a técnica de congelar o corpo humano para que o individuo retorne à vida. (Foto: Divulgação)

Você já parou para pensar em pedir para que seus familiares congelem seu corpo após sua morte? Isso já pode ser feito através do Instituto Cryonics, especializado em guardar os cadáveres para que posteriormente possa haver a chance de eles serem ressuscitados através do processo de criogenia.

O procedimento de criogenia ocorre da seguinte forma: em local bastante parecido com um caixão tradicional, porém produzido de outro material e com proporções pré-determinadas. O paciente depois que morre tem seu corpo em contato direto com o nitrogênio liquido a uma temperatura de -196º.

publicidade:

Segundo o fundador do instituto é possível que daqui a cerca de 52 anos os estudos avancem tanto que qualquer humano que for congelado terá a chance de viver novamente, ou seja, há possibilidade de existir a vida eterna.

Tudo tem um preço

Qualquer individuo que queira se submeter a experiência deve pagar um preço para incluir o corpo no Cryonics e ser criogenado, em vida se uma pessoas optar por essa alternativa irá desembolsar a quantia de US$ 28 mil.

Após a morte, caso algum familiar procede dessa forma o pagamento encarece e chega a custar US$ 35 mil, até agora estão congelados 111 corpos ao todo.

Um caso brasileiro

Nessa semana um briga judicial chamou a atenção da imprensa, três irmãs disputam qual vontade será concretizada. A história é do Luiz Felippe Dias de Andrade Monteiro que faleceu no mês de fevereiro de 2012 e é um dos que estão congelados no instituto.

Uma das filhas alega que o pai tinha esse desejo e pediu para ser criogenado, outras duas dizem que nunca ouviram o senhor de 82 anos realizar esse pedido, elas queriam enterrá-lo e dar fia a tudo isso da forma tradicional.

Mas a justiça concedeu a Lígia Cristina de Mello Monteiro o direito de concretizar o que ela queria e também o que diz querer o pai. Os advogados das outras interessadas pretende entrar com recurso para reverter a situação, enquanto isso Monteiro tem a chance de ressuscitar daqui há alguns anos.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook