Atualizado em: 6 dezembro 2010

Como não sentir medo

Quem nunca se pegou em uma situação que ficou paralizado de medo? Pois é, todos nós. Seja na infância ou na fase adulta, o medo de alguma coisa é um dos grande impecílios da vida moderna. O medo nos impede de viver socialmente, de ir atrás dos nosso desejos e sonhos e de muitas outras coisas.

publicidade:

A parte do cerebro responsável pelo controle do medo está anatomicamente no sistema límbico.

Se for “sínidrome do pânico” realmente, só a medicação cura. A melhor medicação para o tratamento do Pânico é a clomipramina em baixas dosagens. O tempo de tratamento com a medicação varia de 8 meses a 12 meses. O profissional para esse tratamento é o psiquiatra.

Alguns casos em que persistem agorafobia, deve se associar terapia comportamental e cognitiva (o profissional para esse tratamento é o psicólogo, de preferência especializado em terapia cognitivo-comportamental).

Todavia, é importante lembrar que o medo também nos auxília em situação de perigo, uma vez que nos faz ser prudente e ponderar sobre se realmente vale a pena correr tal risco. Mas mesmo assim, o medo em excesso deve ser tratado com ajuda médica na base da terapia e, se for o caso, até mesmo com remédios.

Procure um psiquiatra para uma avalição e saia dessa espiral negativa. O seu problema ou de um parente e amigo tem tratamento. Não perca mais tempo e aproveite o que a vida tem de melhor.

Abaixo, confira alguns medos/fobias bem estranhos.

Araquibutirofobia: medo de que se incrustem na gengiva a casca que envolve o amendoim, pipoca ou outro componente que adere ao palato como doces compactos. É horrível quando isso acontece!

Nomofobia: nome que representar o medo pela incapacidade de se comunicar via Celular ou Internet. Muita gente aqui deve ter isso! (inclusive eu)

Efebofobia: definida como ‘medo’ e preconceito contra adolescentes. Imagina como deve ser os filhos de uma pessoa que tem essa fobia?

Escopofobia: medo de ser observado, visto. Geralmente evitam shoppings e lugares públicos. Li que dá até desconforto ao digirir, pois a pessoa pensa que estão olhando pra ela pelos espelhos do automóvel. Já pensou?!

Hipengiofobia: medo de ter responsabilidade. Ah, eu acho que a maioria dos adolescente tem essa fobia aí. Imagine: estudar, namorar, trabalhar, pagar contas, morar sozinho, planta feijões na mini fazenda… AHHH

Crometofobia: medo do dinheiro. Sinceramente não acredito que uma pessoa possa ter medo de dinheiro. Bem, talvez… é, eu oficialmente não acredito.

Fronemofobia: medo de pensar

Estigiofobia: medo do inferno. É, realmente pensar que exista um lugar aonde é quente pra baralho, acontece vários tipos de atrocidades, caos total, exista, é meio assustador. Oh wait

Fagofobia: medo assustador de engolir, se alimentar. A parada deve ser desenvolvida quando a pessoa é criança, e quando é forçada a comer aquele maldito espinafre com gosto de esterco que geralmente as mães dão pras criancinhas. Eu sei que é muito nutritivo, mas o gosto é muito ruim!

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook