Atualizado em: 9 maio 2013

Cinomose Canina: Riscos, tratamento e contágio em humanos

O melhor tratamento para a Cinomose Canina é a vacinação dos filhotes a partir das 6 semanas de vida e cada 3 semanas até as 14 semanas de vida.
Você Sabia?
Que Cinomose é uma doença causada por um vírus que pode ser encontrado no fluxo ocular e nasal.
Cinomose Canina 1

Cinomose Canina é contagioso para outros cães

A Cinomose Canina é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus Canine Distemper Vírus (CDV).

Transmissão

A transmissão da Cinomose Canina acontece através do contato com as secreções do nariz e boca do cão doente. Sendo que isto acontece através do espirro do cão doente, o que espalha a secreção ao redor e acaba contaminando os cães que estejam por perto.

publicidade:

Riscos

Por isso é aconselhável concluir todo o esquema de vacinação, de pelo menos três doses, antes de expor o cão à outros cães.

Os cães acometidos de cinomose canina apresentam sintomas como febre, secreções nasal e ocular, indisposição, anorexia, depressão, vômito, diarréia, desidratação, leucopenia, dificuldades respiratórias, hiperceratose do focinho e dos coxins plantares, mioclonia e sintomas neurológicos.

Tratamento

O tratamento mais eficaz para a cinomose canina até agora tem sido as aplicações de Ribavirin e da Vitamina A.. Mas há também veterinários que prescrevem antibióticos e soroglobulin 10 ml ao dia, além de vitaminas, refeições reforçadas e hidratação com soro.

Vacinação

Os filhotes de cães devem receber a primeira vacina contra Cinomose com 6 semanas de vida, depois devem ser vacinados a cada 3 semans, até completarem 14 semanas de vida.

Contágio Humano

A Cinomose Canina não passa para seres humanos; entretanto o ser humano pode carregar o vírus e transmiti-lo para um animal sadio.

Vídeo sobre a Cinomose Canina

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook