Atualizado em: 8 maio 2012


O que são Ciclo-Elétrico e Ciclomotores?

Você sabe a diferença de uma bicicleta para um ciclo-elétrico? E para um ciclomotor? Se a resposta é não, unimos algumas informações para que possam esclarecer suas dúvidas.
Você Sabia?
Os preços desses equipamentos variam muito de acordo com o país. Se tratando de Brasil podemos dizer que um ciclo-elétrico custa em média R$ 2.500,00, já o ciclomotor você poderá encontrar por um valor superior, algo que gira em torno de R$ 3.400,00.
Há uma confusão de ideias quando se fala em ciclo-elétricos e ciclomotores, as pessoas se confundem, mas não é a toa, pois os dois são aparentemente semelhantes, porém o modo como funcionam e a maneira como podem aparecer mudam. Neste artigo a intenção é esclarecer o que é um e outro.

Os ciclo-elétricos

Ciclo-elétrico

O ciclo-elétrico é movido a bateria. (Foto: Divulgação)

Mais popularmente conhecido como bicicleta elétrica os ciclo-elétricos são realmente bastantes parecidos com estamos acostumados a ver pelas ruas, as bicicletas comuns, porém uma diferença os divide em duas categorias.

Ao invés de serem movidos através da força humana, as pedalas, os elétricos movem-se com auxílio de um dínamo, uma bateria que fica localizada no quadro e que é alimentada por eletricidade.

Ñão, isso não é um motocicleta, diferem-se delas na velocidade máxima que pode atingir, nesse caso a de 25 Km/h e sua bateria , como qualquer outro tem tempo de duração que chega a aproximadamente 40 quilômetros, depois disso só recarregando para que funcione normalmente.

Pelo fato dos ciclo-elétricos serem impulsionados através de uma bateria o Código de Trânsito Brasileiro exige que o condutor possua a carteira de habilitação, só dessa forma é possível estar por dentro de tudo o que ordena a lei.

Os Ciclomotores

Ciclomotor

O ciclomotor é movido por um motor de combustão interna. (Foto: Divulgação)

Esses são um pouquinho diferente do primeiro citado, já que os ciclomotores possuem motor de combusta interna e a velocidade deles não ultrapassa 50 Km/h.

Os primeiros apareceram nas décadas de 70 e 80 e agora estão voltando com força total, uns dizem que a economia é sem igual, outros utilizam por afirmarem que chegam aos seus destinos com mais rapidez.

Um veículo desse tipo pode ter duas ou três rodas e a lei exige que tenha também espelhos retrovisores, faróis, lanterna, velocímetro, buzina, pneus seguros, um dispositivo que controle o barulho do motor, setas, lanterna de freio e iluminação na placa traseira.


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook