Atualizado em: 24 fevereiro 2011

Celular afeta o cérebro

celular-cerebro

Um Um grupo do National Institute of Health divulgou um estudo quarta-feira (24), garantindo que as ondas eletromagnéticas produzidas pelo telefone celular têm efeitos secundários que afetam o cérebro. Ao mesmo tempo, profissionais assinalaram nesta análise, que não houve como saber se as consequências são positivas ou negativas.

publicidade:

A American Medical Association divulgou as conclusões do NIH na sua última edição sobre o impacto das chamadas através de telefones celulares no cérebro humano.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores monitoraram as  chamadas de telefone em 47 voluntários que usaram o aparelho celular por uma hora na orelha esquerda, e outra hora à direita.

A primeira conclusão que chegaram os cientistas, é que as áreas do cérebro mais perto do ouvido aumentaram seu desempenho em 7%. Os cientistas deixam claro que essa atividade cerebral aumentada se deve diretamente ao uso do telefone, mas eles pontuam que é um desempenho semelhante ao que tem o cérebro com atividades como o processamento de uma imagem.

Assim, o cérebro estaria realizando um exercício, jogando por terra as teorias que sugerem que estas ondas poderiam ter um efeito cancerígeno de órgãos humanos, uma vez que não há provas conclusivas para esse efeito.

Finalmente, a doutora Nora Volkow, chefe da equipe de pesquisa, disse que não sabe “se é negativo ou pode ter efeitos benéficos” e afirmou que “mais estudos precisam ser feitos para ver se haverá consequências em longo prazo.”

Via PBF NewsHour

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook