Atualizado em: 3 maio 2010

Brasileiros Presos no Suriname

Ao praticar ilegalmente a garimpagem, muitos brasileiros acabaram detidos e tendo que pagar uma multa de 2 mil dólares, valor que os presos não tem como desembolsar.

publicidade:

Os vinte e oito brasileiros detidos estão numa delegacia no distrito de Houttuin, perto de Paramaribo, capital do Suriname. A prisão aconteceu no início de abril, dia 10, perto da cidade de Brokopondo.

Conforme a Embaixada brasileira, no Suriname é ilegal e dá cadeia praticar garimpo no país sem que as devidas documentações pedidas pelo governo.
No mesmo dia 10 de abril, foram detidos mais 35 brasileiros, porém quatro foram extraditados para o Brasil por estar no país sem nenhuma documentação, porém, os outros 24 brasileiros conseguiram pagar a multa de US$ 2 mil e foram liberados.

A prática de ir para o Suriname para garimpar é algo comum, principalmente no Norte e do Nordeste do Brasil, de onde as pessoas partem em busca de melhores condições de através dos ganhos com a garimpagem.

Além da ilegalidade, há também os perigos que estes garimpeiros enfrentam. No ano passado mesmo, um desentendimento entre um morador local e um brasileiro, todos dois garimpeiros, custou a invasão de um acampamento de brasileiros onde várias pessoas saíram gravemente machucadas.

Para tentar solucionar o caso dos brasileiros presos, a embaixada brasileira contratou uma advogada, entrou na justiça do país pedindo a diminuição da multa de US$ 2 mil para US$ 500.

Com esse valor, será possível que os outros 24 brasileiros presos consigam pagar a multa e voltar para casa, apesar de que, para a justiça surinamesa, os brasileiros infringiram a lei do país ao exercer uma atividade profissional sem a devida documentação.

No entanto, aqueles que possuem seus documentos de permanência, registro de residência e pagaram a multa, poderão permanecer no Suriname.

Conforme a embaixada, a prisão dos brasileiros foi realizada no Garimpo 16, que fica no quilômetro 16 de Brokopondo.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook