Atualizado em: 3 agosto 2010


Trabalho em equipe na enfermagem


Trabalhar em equipe não é das tarefas mais simples.

Seja em qualquer área, trocar ideias, aceitar opiniões diversas e saber lidar com as diferenças não é uma missão tão simples.

Porém, quando o assunto é saúde, principalmente na área de enfermagem, em que o centro, o objeto de toda a atenção, dever ser a saúde humana.

Então, com isso, se conclui que é um verdadeiro desafio trabalhar em equipe na enfermagem.

Parceria

É basicamente no Programa de Saúde da Família que o trabalho em conjunto dos enfermeiros se consolida.

Mas, o movimento na direção de construir, conceitualmente e na prática concreta dos serviços, o trabalho em equipe não tem sido um esforço exclusivo da Saúde da Família.

Entretanto a revisão do papel do médico como central e hegemônico na equipe de saúde, que pode se desdobrar em valorações hierárquicas e desigualdades sociais entre os trabalhos dos agentes, é imperativa.

Compreendemos que a Saúde da Família pode se abrir para além de um trabalho técnico hierarquizado, para um trabalho com interação social entre os trabalhadores, com maior horizontalidade e flexibilidade dos diferentes poderes, possibilitando maior autonomia e criatividade dos agentes e maior integração da equipe.

Desafios

O erro de não haver uma união entre as pessoas que trabalham com enfermagem pode ser fatal para a saúde pública.

Se esta integração não ocorrer, corre-se o risco de repetir o modelo de atenção desumanizado, fragmentado, centrado na recuperação biológica individual e com rígida divisão do trabalho e desigual valoração social dos diversos trabalhos.

Para a construção do projeto de saúde da família é necessário que a equipe construa um projeto comum e para tal os trabalhos especializados de cada profissional se complementam e os agentes podem construir uma ação de interação entre trabalhadores/trabalhadores e entre esses e os usuários.



Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook