Atualizado em: 23 setembro 2011

Recordações do Escrivão Isaías Caminha - Resumo

Veja neste artigo, o resumo do livro “Recordações do Escrivão Isaías Caminha” de Lima Barreto

O livro Recordações do Escrivão Isaías Caminha, publicado em 1909, é o romance de estréia do escritor Lima Barreto.

Na obra, o autor utiliza uma linguagem pré-modernista e próxima ao cotidiano das pessoas. A narrativa é considerada autobiográfica, pois, além da personagem principal, Isaías Caminha, possuir as mesmas características físicas do autor, possuí também a mesma ideologia.

publicidade:

Na primeira parte do livro, o autor explora o preconceito racial sofrido pelos negros e mulatos após o período da abolição, enquanto na segunda parte, a imprensa é retratada de forma tirana, parcial, corrupta e hipócrita.

A narrativa é feita em primeira pessoa pelo protagonista que rememora seu passado.

Resumo

O protagonista, Isaías Caminha, desde cedo se dedicara aos estudos devido à admiração cultivada pelo pai, um ilustrado vigário que lhe contava histórias sobre homens de grande sucesso e reputação.

Quando decidi ir para o Rio de Janeiro para se tornar doutor, isaías consegue uma carta de recomendação do chefe eleitoral local para o deputado Doutor Castro.

Chegando ao Rio, ele se instala no Hotel Jenikalé e conhece o doutor Ivã Gregoróvitch Rostóloff, jornalista do jornal O Globo. Ao procurar o deputado Castro para conseguir um emprego é descartado rapidamente por este.

Já estava sem dinheiro e sem emprego, quando recebe uma intimação para ir à delegacia depor sobre o roubo no Hotel em que vivia. Ao chegar à delegacia ouve o delegado o chamar de “mulatinho”.

Revoltado com tal tratamento e por tantos outros “pontapés” que levara por causa de sua cor, xinga o delegado de ‘imbecil’ e é preso.

Após três horas é liberado e o delegado se mostra amável e o trata como a um filho. Isaías vai embora da delegacia, muda de hotel, mas não encontra emprego e passa a viver nas ruas.

Ao encontrar o jornalista do O Globo, consegue um trabalho como contínuo e descobre a podridão, o jogo de interesses na imprensa e a incompetência dos jornalistas do local.

Após a morte de um crítico do jornal, que se suicida na repartição, Isaías passa a conviver e a farrear com o diretor do jornal, Ricardo Loberant, que o transforma em repórter.

Mas Isaías não se sente satisfeito com o tipo de vida vivido no jornal e retorna para sua cidade natal, casa-se, tem dois filhos que, infelizmente, falecem e escreve o seu livro de memórias.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook