Atualizado em: 27 abril 2012

Protocolo de Kyoto: Anteriormente e atualmente

Quando o Protocolo de Kyoto foi inserido em 1997, muitos países assinaram, porém com o passar dos anos nem todos respeitaram o acordo; entenda mais sobre o assunto.
Você Sabia?
O Brasil assinou o Protocolo de Kyoto, mas por ser um país ainda em desenvolvimento não teve uma meta para diminuir a emissão de gases poluentes pré-estabelecida.
Protocolo de Kyoto

Protocolo de Kyoto: o fim dele está próximo e ainda não há medida efetiva para dar continuidade a ele, enquanto isso vemos o superaquecimento da Terra. (Foto: Divulgação)

O Protocolo de Kyoto é um acordo firmado entre os países industrializados para que a emissão de gases poluentes fosse diminuída, principalmente o dióxido de carbono (CO2) que é o que mais prejudica o planeta e ocasiona o efeito estufa.

Anteriormente

Foi no ano de 1997 que o Protocolo de Kyoto entrou em vigor efetivamente. Ele exige que esses países obedeçam as metas estabelecidas pelo acordo, que tem como objetivo a redução dos gases em pouco mais de 5% entre os anos de 2008 e 2012

A intenção é agir de maneira mais justa possível. Por isso, cada nação tem sua meta para alcançar já que é individual a quantidade de poluentes que emitem.

Atualmente

A saída dos Estados Unidos

Um dos países que mais emitem gases poluentes e que colaboram para o efeito estufa são os Estados Unidos. O Protocolo de Kyoto havia estabelecido que eles teriam que diminuir sua emissão em 7%.

No início o acordo fora firmado, porém, no ano de 2001, os americanos notificaram que não mais pertenceriam ao grupo que lutava em prol da vida no planeta. Eles alegaram que a redução comprometeria o desenvolvimento da nação.

Segundo o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), os EUA são responsáveis por algo em torno de um terço das emissões de poluentes Sem eles cumprindo o estabelecido, fica mais difícil fazer com que o projeto dê certo.

O prazo expirou

Em 2012,  o Protocolo de Kyoto irá expirar e o que resta saber é se agora os países poderão voltar a poluir a vontade ou manterão o previsto no acordo.

Segundo informações divulgadas em diversos veículos de comunicação, a ONU, juntamente com alguns governos, pretendem dar continuidade ao projeto, realizando uma emenda no acordo que já existe, mas até agora nada foi realmente firmado.

Algumas conferências para discutir o assunto aconteceram e a última, que foi chamada de Conferência do Clima das Nações Unidas (COP17), foi realizada em novembro de 2011. Além de prorrogarem o acordo, a maioria das nações também quer fazer com que os Estados Unidos retornem em um novo tratado.

Por que se preocupar?


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook