Atualizado em: 12 setembro 2011

Poemas Completos - Resumo

Veja neste artigo, o resumo da obra “Poemas Completos” de Alberto Caeiro

Alberto Caeiro é um dos heterônimos de Fernando Pessoa que possui uma visão ingênua e instintiva do mundo, recusando o pensamento e pautando-se apenas no real.

Caeiro é o heterônimo mais proeminente de Pessoa. Ele é calmo, sábio, manso, está de bem consigo e com o mundo e prefere a sensação de ver e ouvir ao intelectualismo do pensamento, mas é o que menos domina a arte da Gramática e da Literatura.

publicidade:

Resumo

Seus poemas são simples, diretos, naturais e privilegiam a “sensação das coisas tais como são”.

Na obra, “Poemas Completos”, cujo prefácio fora escrito por Ricardo Reis, outro heterônimo de Pessoa, há diversos poemas que falam sobre o campo, o sol, o vento, rebanhos, flores, ou temas relacionados ao ambiente bucólico.

O livro está estruturado em três grandes partes que contêm poemas relacionados à temática dos títulos: O Guardador de Rebanhos, O Pastor Amoroso e Poemas Inconjuntos.

 

Poemas Inconjuntos

Se, depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia, Não há nada mais simples. Tem só duas datas – a da minha nascença e a da minha morte. Entre uma e outra cousa todos os dias são meus.

Sou fácil de definir.
Vi como um danado.
Amei as coisas sem sentimentalidade nenhuma. Nunca tive um desejo que não pudesse realizar, porque nunca ceguei. Mesmo ouvir nunca foi para mim senão um acompanhamento de ver. Compreendi que as coisas são reais e todas diferentes umas das outras; Compreendi isto com os olhos, nunca com o pensamento. Compreender isto com o pensamento seria achá-las todas iguais.

Um dia deu-me o sono como a qualquer criança.
Fechei os olhos e dormi.
Além disso, fui o único poeta da Natureza

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook