Gravidez na Adolescência

Gravidez na adolescência

Gravidez na adolescência: a difícil missão de cuidar de outra criança. (Foto: Divulgação)

Enfrentar a gravidez na adolescência é um fato bastante complicado, nessa fase de transição da infância para a vida adulta acontecem muitas alterações do corpo e da mente. As meninas estão amadurecendo a ideia de namoro, sexo e outros assuntos que permeiam o mundo jovem.

Quando uma adolescente chega em casa com a informação de que espera um bebê toda a família acaba se envolvendo. As dificuldades a serem enfrentadas aumentar e atormentam a cabeça das adolescentes, portanto é preciso pensar e ter o apoio de todo para prosseguir com a gestação.

Por conta do medo e das inseguranças obtidas muitas delas optam pelo aborto ou pelo abandono da criança.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo DATASUS em 2007 20% era o índice de adolescentes grávidas no Brasil. Existem alguns programas sociais que visam informar e esclarecer as cosequências da gravidez na adolescência, o que muitas vezes falta é a conscientização por parte das escolas e da própria família.

Porque as adolescentes engravidam?

Existem diversos estudos que tentam chegar perto das causas que levam as adolescentes a engravidar os motivos são vários, citemos alguns:

  • O enfraquecimento do conservadorismo por parte dos familiares
  • A idealização da liberdade
  • A não utilização de métodos contraceptivos
  • Baixa autoestima
  • Falta de diálogo em casa
  • O apelo midiático quando o assunto é sexo

A experiência sentida na pele – Depoimentos

1º Depoimento

“Fiquei grávida aos 14 anos e não tinha uma ideia sequer sobre o quê fazer. Atualmente só se pensa em 2 ou 3 soluções para a gravidez na adolescência, no entanto a maioria esquece de uma outra: a adoção. Foi a melhor, ainda que a mais difícil decisão de minha vida. Eu vejo tudo o que estou fazendo agora e penso onde estaria se tivesse o bebê comigo. Eu não estava preparada para cuidar de um bebê. Isto só ocorreria alguns anos mais tarde. E, a coisa mais importante para mim é que o meu bebê tem um pai e uma mãe que se amam”.

2º Depoimento

“Eu não quero que alguém passe pelo que estou passando. Tinha 17 anos quando fiquei grávida, aos 13 ficava até às 3 horas da manhã nas festas, estava fazendo sexo e pensava que nunca ficaria grávida. No mesmo dia em que meu namorado brigou comigo descobri que estava grávida. Meu filho está se privando de uma série de coisas que teria se tivesse pai e mãe, nós precisamos de uma família. E de estabilidade. Estaria só não fosse meu bebê”.

3º Depoimento

“Bom, no início todos desconfiavam menos eu, minha mãe de criação sabia na mesma semana da concepção, já eu não acreditava, pois achava que gravidez na adolescência aconteceria com qualquer uma menos comigo, e tudo foi acontecendo ao meu redor. Minha amigas foram ficando grávidas e no final das contas eu também estava.

Na semana do meu atraso menstrual comprei o teste de farmácia, que logo de cara deu positivo, eu nem liguei, não acreditei até mesmo porque não sentia nada e ouvia as pessoas dizerem que quase morreram de tanto enjoo, para falar a verdade nunca acreditei nisso, mas de uma semana e meia pra cá tem sido impossível esconder minha gravidez“.

Conheça mais histórias