Atualizado em: 17 fevereiro 2011

Filosofia de vida Chinesa

Não há como negar que em cada lugar, cada canto do mundo as pessoas tem sua maneira de viver, seus hábitos, seus costumes, suas manias, enfim a cultura de um lugar é diferente do outro. A China, por exemplo, tem uma filosofia de vida diferente dos demais lugares.

publicidade:

No país oriental três crenças religiosas e filosóficas moldaram o pensamento e a cultura do seu povo, tais quais foram: Confucionismo, Budismo e Taoísmo.

Confucionismo

Criado por Kung-Fu-Tzu (Confúcio), o confucionismo preocupa-se com a moral, a política, a pedagogia e a religião da China, influenciando áreas como a educação e o governo, além de orientar o comportamento social e os deveres do indivíduo em relação à sociedade.

Budismo

O Budismo chegou à China pela Índia, e então se espalhou pelo resto da Ásia e outros lugares. Trata-se de uma religião e filosofia não-teísta, no qual, abrange tradições, crenças e práticas, baseadas nos ensinamentos atribuídos a Siddhartha Gautama, mais conhecido como Buda.

“O Budismo acredita na pureza da mente e das ações, e na purificação do carma (a lei da causalidade moral). As boas ações geram uma reação de mesma qualidade e intensidade, nesta vida ou em uma outra encarnação, gerando carma positivo, e a mesma lei age sobre as más ações, gerando carma negativo. Com o carma livre de toda a negatividade, é possível atingir o estado do nirvana – o fim do sofrimento trazido pela existência cíclica.” Explica a Discovery Channel.

Taoísmo

Segundo a Wikipédia, essa crença refere-se aos “ensinamentos ou à religião do Dao”, e “Daojia”, que se refere à “escola do Tao a uma linha de pensamento da filosofia chinesa. Esse, de fato, é o único conjunto de ensinamentos filosóficos e práticas religiosas que se originou na China. Os taoístas acreditam que o homem deve viver em harmonia com a natureza por meio do Tao, ou “O Caminho”, a idéa de uma grande harmonia cósmica.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook