Atualizado em: 22 agosto 2011

Ensino Religioso está sendo preparado para as escolas

Mesmo com muitas pessoas que não concordam com o ensino religioso nas escolas, a disciplina já está sendo preparada.

Ao contrário de todas as outras disciplinas ensinadas nas escolas como História e Geografia, o Ensino Religioso é muito complicado e difícil para qualquer escola trabalhar, difícil até mesmo para os alunos. O grau de dificuldade não se diz respeito ao mesmo que achamos da matemática ou da física, que são comprovações, mas sim, com questões que não são comprovadas, com histórias que cabe cada um acreditar ou não.

A religião sempre foi assunto aconselhável a não se discutir um com o outro, pois sempre gera discussões mais sérias por um não acreditar, no qual, o outro acredita. Essa questão está em pauta justamente porque o ensino religioso está sendo preparado para ser ensinado nas escolas.

publicidade:

Houve um acordo firmado entre o governo brasileiro e o Vaticano, em 2009. O Artigo 11 desse documento determina que “o ensino religioso, católico e de outras confissões
religiosas, de matrícula facultativa, constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental”.

De acordo com a entrevista do Portal IG com a coordenadora de Ensino Religioso da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro, Maria Beatriz Leal, a orientação é que os professores abordem de maneira equilibrada todas as crenças. “A lei determina que o ensino seja separado por religião, de forma confessional, mas não temos professores suficientes para isso. Então, orientamos os profissionais para que abordem de maneira equilibrada todas as religiões e que não privilegiem nenhuma. Quando sabemos que isso ocorreu, chamamos o professor para conversar e reforçamos essa determinação.”

Há várias pessoas que discordam com o governo nessa questão da Religião ser ensinada nas escolas. É o caso de Wákila Mesquita, funcionário público e ateu, e falou para o site UOL que acha que foi um erro incluir o ensino religioso na Constituição, e que o mais adequado é não ensinar religião, mas sim ciências da religião, para que o estudante aprenda sobre diversos credos.

Agora, basta esperar para saber se realmente a forma de ensinar essa nova disciplina será mesmo bem adequada.

Conheça o CNBB

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook