Atualizado em: 12 março 2012

Ricardo Teixeira renuncia a presidência da CBF

O lugar deixado pelo Teixeira vai ser ocupado por José Maria Marin, que deve ficar no comando da entidade máxima do futebol brasileiro até 2015.
Você Sabia?
A CBF é uma associação privada cuja principal atividade econômica é a produção e promoção de eventos esportivos. Uma das suas principais atividades é receber os relatórios das federações estaduais (e distrital, no caso do DF), que são responsáveis pelos campeonatos em cada unidade da federação.
José Maria Marin: novo presidente da CBF

De acordo com o estatuto da CBF, José Maria Marin vai ocupar o lugar deixado pelo Ricardo Teixeira. (foto: Mowa Press)

Depois de ficar por 23 anos na presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira anunciou, nesta segunda (12), em uma coletiva de imprensa que está deixando o cargo mais importante da entidade máxima do futebol brasileiro. De acordo com as informações divulgadas em diversos veículos de comunicação, a notícia foi dada pelo José Maria Marin, que vai entrar no lugar deixado pelo Ricardo Teixeira.

Levando em consideração o estatuto da CBF, Marin, que já tem 79 anos de idade, vai ficar responsável em presidir a entidade até 2015 (data que acabaria o mandato do Ricardo Teixeira). Depois desse prazo, o novo presidente da confederação será decidido por meio de uma eleição.

publicidade:

A saída de Ricardo Teixeira

Na frente da CBF desde o dia 16 de janeiro de 1989, Ricardo Teixeira comandou a entidade em uma época que a seleção brasileira ganhou muitos títulos, como as duas Copas do Mundo (1994 e 2002) e as cinco Copas Américas (1989, 1997, 1999, 2004 e 2007). Apesar das conquistas, Ricardo Teixeira começou a ter a sua imagem arranhada após uma denúncia feita pela BBC. De acordo com a TV inglesa, o dirigente brasileiro estava envolvido em um esquema de corrupção com a agência de marketing ISL.

Depois de se ausentar do cargo devido a uma licença médica, que foi pedida no dia 9 de março, Ricardo Teixeira acabou divulgando a sua saída da instituição por meio de uma nota. De acordo com o comunicado, ele lembrou das conquistas dos últimos 23 anos, além de agradecer a torcida brasileira. “Não há sequência de ataques injustos que se rivalizem à felicidade de ver, no rosto dos brasileiros, a alegria da conquista de mais de 100 títulos, entre os quais duas Copas do Mundo, cinco Copas América e três Copas das Confederações”, lembrou Ricardo Teixeira.

Ainda de acordo com a nota, ele estaria renunciando o cargo por causa dos problemas de saúde que foram se agravando durante o tempo. “A mesma paixão que empolga, consome. A injustiça generalizada, machuca. O espírito é forte, mas o corpo paga a conta. Me exige agora cuidar da saúde”, contou.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook