Atualizado em: 29 março 2012

Equipamentos para prática de Parapente

Para voar com cuidado, aproveitar o momento e chegar ao chão intacto se faz necessária a utilização de alguns equipamentos que proporcionam ao piloto de parapente mais segurança
Você Sabia?
Pelo que se sabe o primeiro voo de parapente realizado no Brasil foi registrado no ano de 1988, no Rio de Janeiro. Os responsáveis foram dois suíços que utilizaram o local onde os cariocas já estavam acostumados a saltar de asa-delta.
Prática de Parapente

Sempre que quiser se aventurar voando de parapente lembre-se do equipamento de segurança (Foto: Divulgação)

É necessário estar sempre protegido na hora de praticar qualquer esporte, porém alguns inspiram maiores cuidados, pois os riscos que apresentam são mais elevados. Nesse caso iremos falar sobre quais equipamentos são de extrema importância para a prática de parapente.

Independente do tempo que se pratica é importante ressaltar que ninguém deve voar sem eles. O parapente alça alturas imensas, se os cuidados necessários não são tomados o sujeito pode correr um sério risco de se acidentar fatalmente.

publicidade:

Se você ainda não pratica esse esporte radical, é de extrema importância fazer um curso teórico e prático com instrutores capazes e registrados no Departamento de Aviação Civil. Os praticantes com mais experiência alertam que essa é uma prática potencialmente perigosa.

Atente-se a tudo e não coloque sua vida em risco sem necessidade. Iremos lhe apresentar o que é necessário para realizar suas viagens de parapente.

Parapente – O que não pode faltar em um voo seguro

Velame – Responsável pela manutenção de um paraquedas no ar. Ele deve ser criteriosamente escolhido e de acordo com o peso do praticante. Para os iniciantes os mais indicados são: DHV1, LTF1 ou EM A.

Paraquedas Reserva – Indispensável para manter a segurança do voo, caso haja alguma falha a pessoa estará protegida. Aqui é preciso escolher um também de acordo com o peso.

Selete – Onde o voador irá sentar. As viagens de parapente costumam ser longas, o conforto é necessário, além de ser um equipamento de segurança que pode proteger o piloto igual acontece em automóveis com airbag. Ele deve oferecer proteção para a coluna vertebral e também para a lateral do corpo.

Capacete – Para evitar qualquer situação mais perigosa e que possa causar um acidente é obrigatório o uso do capacete. Caso uma pessoa bata a cabeça contra algo ou na hora de decolar e aterrar estará livre de sofrer uma lesão grave.

Botas, Óculos de Sol e Roupa de Voo – Todos esses equipamentos servem para proteger o piloto das condições climáticas que podem ser encontradas, principalmente lá no alto. Se estiver muito frio a roupa e a bota auxiliam bastante e os óculos de sol seve para proteger dos raios ultravioletas e dos ventos fortes.

Altímetro – Quem está lá em cima precisa saber a que altura se encontra do chão, atém mesmo para poder controlar melhor o voo.

Luvas – É de extrema importância para que o piloto manuseie seu parapente corretamente e também protege do frio que chegar a temperaturas muito baixas.

Faca – Pode acontecer das cordas do paraquedas se enroscarem algum lugar. É importante estar prevenido para cortá-las quando necessário.

Rádio de Comunicação – O Rádio serve para manter a comunicação entre a equipe de voo e também para falar com serviços de aeronaves, o intuito é se distanciar dos aviões.

GPS – O piloto pode programar seu voo e conseguir saber com exatidão a posição em que se encontra. É a tecnologia a serviço dos esportes radicais.

Todos esses itens precisam acompanhar qualquer um que queira voar de parapente, sem eles o individuo corre enorme risco de um acidente grave que pode resultar em morte.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook