Gestão de Pessoas Chiavenato


Gestão de pessoas é um assunto importante. Seja para empreendedores ou para área de educação e gestão educacional, saber gerir pessoas é o grande desafio de profissionais da contemporaneidade.

E para Chiavenato, objeto central desse artigo, Gestão de Pessoas é uma função determinada de um empreendedor que almeja atuar no mercado de trabalho, sabendo formar cooperadores, parceiros de caminhada e não meros subalternos.

É nesse contexto que Chiavenato fala do que é gerir pessoas dentro do cenário do “Brasil Cosmopolita”, onde o contexto desenvolvido é de uma empresa que possuía um sistema de RH (Recursos Humanos) tradicional com controle de ponto, medidas disciplinares, refeitórios, assistência médica etc.

Porém, ao passo que a organização vai percebendo a necessidade de criar um processo de atualização, gestão e incremento de pessoal, entende-se que ela deveria terceirizar estas atividades operacionais.

Com o RH “livre” desses encargos, o setor fica então mais ágil e dinâmico para se focar naquilo que é de suma importância como saber lidar com assuntos estratégicos relacionados com pessoas, com o público interno da empresa que são os funcionários.

Dentro dessa lógica defendida por Chiavenato para gerir pessoas, ele salienta que é precisar abrir mão de um RH operacional por um RH estratégico.
Esse é x da mudança de mentalidade que esta conduzindo os RH a se modificarem, positivamente, em setores especializados na Gestão de Pessoas.

Essa mudança tem sido latente em todo o mundo é mais pela busca da sobrevivência das pessoas do que por uma questão de querer ser “bacana” com seus funcionários. Para Chiavenato essa transformação advém da necessidade de intensificar a aplicação de conhecimentos, habilidades e destrezas indispensáveis a manutenção e competitividade do negócio.