Atualizado em: 25 agosto 2011

Admiradores e adversários homenageiam Steve Jobs

Steve Jobs, o nome por trás da Apple recebe homenagens de todas as partes do mundo. Seus antigos rivais lhe renderam os elogios mais expressivos.

Admiradores e Adversários homenageiam Steve Jobs

Em todo o mundo, entusiastas da Apple têm rendido homenagem à Steve Jobs depois de sua renúncia como presidente executivo, reconhecendo-o não só como um ícone da Apple, mas de toda a indústria de tecnologia.

publicidade:

A extraordinária explosão de artigos em blogs e posts no Twitter começou minutos depois que Jobs, em licença médica desde janeiro, anunciou que deixaria o posto de presidente-executivo.

“Steve Jobs foi o Leonardo da Vinci do nosso tempo”, disse o popular romancista e jornalista britânico, Tony Parsons, em sua conta no Twitter. “Então, obrigado, sem você, tudo teria sido feio, difícil e chato”, acrescentou.

Na Ásia, clientes das lojas da Apple disseram que o afastamento de Jobs os surpreendeu. “Estou surpreso que se afaste imediatamente antes do lançamento do iPhone 5″, disse Belinda Liu, 26, em uma loja da Apple em Xangai. “Fiquei chocada quando ouvi a notícia”, disse ela.

A Apple provavelmente lançara o iPhone 5 em outubro. “Eu faço chamadas todos os dias com a meu iPhone 3, envio mensagens do Weibo com o iPhone 4, me exercito ouvindo podcasts baixados do iTunes, ouço música no meu iPod, uso os aplicativos da App Store e navego na Internet com o meu Mac. Nunca antes uma empresa esteve tão profundamente entrelaçada com a minha vida”, disse Wang Lifen em uma homenagem à Jobs no microblogging chinês Weibo.

Wang é um dos fundadores do Umiwi.com, um site que compila perfis de líderes empresariais e se concentra em notícias para os jovens.

Na loja principal da empresa em San Francisco, o único sinal de que algo estava errado eram alguns grupos de funcionários reunidos, conversando sobre o assunto. Eles ficaram sabendo pelo boca-a-boca, sem que houvesse qualquer anúncio formal.

Alguns clientes, entretanto, já tinham ouvido falar da novidade. Robert Cory, que esperava para consertar um laptop quebrado, soube da demissão de Jobs com um SMS em seu telefone. “Fiquei triste”, disse Cory, que vive em Nova York. “Mas a Apple vai ficar bem”, complementa.

Outros clientes concordam com esta avaliação. Erich Blazeski, morador de San Francisco, disse que “Apple não é Steve Jobs”.

Elogios pelo mundo afora

Na Austrália, os clientes da loja da Apple no centro de Sydney estavam discutindo a demissão de Jobs enquanto um músico tocava no interior do prédio, usando um aparelho da Apple que conecta uma guitarra elétrica em um computador Mac.

“Eu acho que é muito triste, porque revela a sua doença, mas em termos de sua influência na empresa, tenho certeza que estavam planejando isso há algum tempo”, disse Clive Allcock, um psiquiatra.

“Ele fez um trabalho impressionante colocando a Apple no topo, o que é uma grande honra para ele, que fará muita falta no mundo da computação. Mas eu tenho certeza que não irá afetar materialmente a empresa”, acrescentou.

Em Cingapura, os usuários da Apple acreditam que a notícia não mudará nada sobre a empresa no curto prazo.

“A saída de Jobs provavelmente não afetará as minhas decisões em relação a comprar os produtos da Apple ou não”, disse Sean Xie, 25 anos, que trabalha na área de ciência e tecnologia.

Alguns dos tributos mais efusivos para Jobs eram oriundos de rivais do setor. “Jobs construiu uma sociedade e uma cultura durante longo tempo, e isso não muda da noite para o dia. Acho que houve muita conversa sobre seu brilhantismo, mas esquecem a coragem com que enfrentou a sua doença”, disse em um comunicado, Howard Stringer, o executivo-chefe da Sony. “Alcançar um sucesso tão grande nestas circunstâncias dobra o seu legado”, disse ele.

O presidente da Google, Eric Schmidt, amigo de Jobs durante anos antes que a chegada do gigante das buscas no software de dispositivos móveis abalasse seu relacionamento, escreveu um testemunho comovente ao legado de seu ex-parceiro. “Steve Jobs é o CEO mais bem sucedido dos Estados Unidos nos últimos 25 anos”, disse ele. “Excepcional, combina o toque de um artista com a visão de um engenheiro para construir uma empresa extraordinária”, disse ele.

O Futuro da Apple

Tudo que eu gostaria de falar sobre o futuro da Apple, já foi dito por Jaso Snell, diretor editorial da Macworld, nos Estados Unidos. Snell explica que o forte trabalho de conscientização dos executivos mais próximos, fará com que a empresa siga com as próprias pernas, sem maiores percalços.

Naturalmente não há ninguém capaz de substituir Jobs, pelo menos não uma única pessoa, mas o time de excelentes profissionais à frente da Apple deverá manter a empresa na liderança da corrida tecnológica, pelo menos é o que esperamos todos nós.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook