Atualizado em: 18 maio 2012

Download do Livro Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis

Memórias Póstumas de Brás Cubas, uma história contada por um defunto e que começa do momento em que seu corpo é levado ao cemitério.
Você Sabia?
Machado de Assis tem um histórico familiar que passou longe de ser o desejado por qualquer pessoa, mas o mestre se orgulhou das pessoas ao seu redor. Seu avô fora escravo e possuía uma biblioteca, lugar onde o escritor começou a ler, graças a todo esse incentivo hoje temos Memórias Póstumas de Brás Cubas.
Memórias Póstumas de Brás Cubas

Memórias Póstumas de Brás Cubas em um de suas edições. (Foto: Divulgação)

Você já alguém contar sua história de trás para frente? Então essa é a oportunidade de ler coisa do tipo, mas com uma diferença escrita pelo grande Machado de Assis, em Memórias Póstumas de Brás Cubas.

Essa fase em que o autor publica seu livro é um período de transição, onde ele deixa de escrever os romances puramente românticos e entra na cena do romance realista tipicamente brasileiro.

publicidade:

História

Brás Cubas é um defunto-autor, é ele que narra sua própria história que se inicia com um relato de como foi o fim de sua vida e o acompanhamento das pessoas ao seu velório e enterro.

Ele pertencia a uma família rica, fi bastante mimado pelos pais que lhe davam do bom e do melhor sem que nada faltasse. Sua infância fora sem grandes acontecimentos, pois o menino não tinha responsabilidade alguma e viveu sem precisar se preocupar.

Durante a juventude foi que Brás Cubas conheceu Marcela, uma jovem espanhola por quem se apaixonou e viveu um romance. Perdidamente apaixonado ele presenteava a amada abundantemente, sem se preocupar que sua fortuna estava sendo gasta.

Para tirar o filho de onde havia se metido seu pai o mandou para Europa, lá o rapaz cursou a faculdade e viveu por um tempo, quando retornou já formado encontrou a mãe com a saúde debilitada e certo tempo depois morta.

Em visita a casa de Dona Eusébia que cuidave de sua mãe antes da morte, Brás Cubas conheceu Eugênia, os dois estabeleceram um breve romance, mas a deficiência da moça impediu o andamento das coisas, ela era coxa.

Os planos do pai

O pai tinha planos para Brás Cubas, o velho queria que ele seguisse a carreira política e fosse bem casado, o partido era Virgília, uma moça bonita, cujo pai facilitaria a vida pública do noivo.

Mas nada deu certo, nem a política, muito menos o casamento. O pai faleceu sem ter visto o que queria para o filho.

O reaparecimento de Virgília

Brás Cubas vivia sozinho e recebia a visita constante de Luís Dutra, foi ele quem o avisou que Virgília e o marido Lobo Neves chegariam à cidade, então imediatamente ele pensou que agora poderia dar certo.

Os dois passaram a se encontrar com frequência às escondidas, durante bom tempo, eles se amavam loucamente e não se incomodavam com o que estava fazendo de errado.

Certo dia uma carta anônima chega às mãos de Lobo Neves, o casal sabe, mas não dá a mínima para o fato e vivem intensamente aquela paixão que não durou para sempre. Virgília teve que deixar o amado para partir com o marido que havia conquistado a presidência do ministério.

Sabina, a irmã de Brás Cubas até que tentou arrumar outra noiva para irmão e conseguiu, ela era Eulália Damasceno que por conta de uma febre amarela não chegou ao altar.

Brás Cubas desistiu da ideia de se casar e constituir família e encontrou um amigo de infância, Quincas Borba, com quem decidiu estudar sobre a filosofia humanista.

Está na lista dos vestibulares de 2013

Memórias Póstumas de Brás Cubas é leitura obrigatória para quem quer entrar na USP ou Unicamp. A duas universidades farão provas, cuja algumas questões tratarão sobre o assunto do livro.

Então, atente-se e não perca tempo baixe uma das versões abaixo e mergulhe nesse romance de Machado de Assis que muito tem a ver com o povo brasileiro.

Leia na íntegra – Baixe o livro

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook