Atualizado em: 9 fevereiro 2011

Física relatividade Einstein

Provocou inúmeras transformações em conceitos básicos como também proporcionou que fatos importantes, ainda não explicáveis, pudessem ser explicados. Pois é, a Teoria da Relatividade é a denominação dada ao conjunto de duas teorias científicas: a Relatividade Restrita (ou Especial) e a Relatividade Geral.

publicidade:

A Restrita estuda os fenômenos em relação a referenciais inerciais, já a Geral aborda fenômenos do ponto de vista não-inercial. O mais importante é que apesar de serem propostas em tempos diferentes, ambas formam uma só teoria, da qual, trouxeram o conhecimento de que os movimentos do Universo não são absolutos, mas sim relativos.

Mais detalhadamente, a Relatividade Especial foi publicada em 1905 pelo gênio Albert Einstein, no qual, ele substitui os conceitos independentes de espaço e tempo da Teoria de Newton pela ideia de espaço-tempo como uma entidade geométrica unificada. O espaço-tempo na relatividade especial consiste de uma variedade diferenciável de 4 dimensões, três espaciais e uma temporal (a quarta dimensão), munida de uma métrica pseudo-riemanniana, o que permite que noções de geometria possam ser utilizadas. É nessa teoria, também, que surge a ideia de velocidade da luz invariante.

A Relatividade Geral trata-se de uma versão mais ampla da teoria, em que os efeitos da gravitação são integrados, surgindo a noção de espaço-tempo curvo.

De acordo com o Brasil Escola, um instrumento muito comum na atualidade utiliza mecanismos advindos da relatividade para determinar com alta precisão a posição na Terra, esse é o chamado GPS. Encontrado em celulares de última geração, esse instrumento depende de 24 satélites ao redor da Terra para a determinação correta da posição, mas se não fosse a relatividade, todas as medidas estariam erradas. Os cálculos e correções relativísticos são necessários em consequência da velocidade dos satélites, aproximadamente 14 mil km/h. Essa velocidade é realmente pequena se comparada com a velocidade da luz, mas mesmo assim os cálculos são necessários.

Fontes: Brasil Escola e Wikipédia

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook