Atualizado em: 28 fevereiro 2011

Selic perdeu eficácia no controle da inflação

Dornelles: Selic perdeu eficácia no controle da inflação

Francisco Dornelles, senador pelo PP-RJ, afirmou nesta segunda-feira (28), que o aumento da taxa Selic não vem tendo o efeito esperado no controle da inflação.

publicidade:

A declaração feira no Senado, durante período em que lhe foi concedido a palavra, Dornelles disse que a taxa costuma ser incrementada quando as autoridades monetárias identificam a possibilidade de aumento da inflação. A velha técnica torna a concessão do crédito mais caro, e visa amortecer a demanda da economia, reduzindo o consumo e, teoricamente, a tendência de alta da inflação.

Selic não tem a menor influência sobre o crédito que mais cresceu após a crise global, concedido com recursos direcionados.

Dornelles explica que a taxa deixou se ser significativa no combate a inflação porque o crédito que sofreu a maior ampliação foi justamente aquele que não é regulado pela taxa. Como exemplo, ele citou as do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), remuneradas pela TJLP; o crédito para habitação, concedido pela Caixa Econômica Federal com recursos do FGTS, remunerado pela TR; e as operações de crédito rural do Banco do Brasil corrigidas por taxas prefixadas.

O senador ainda disse que o custo da dívida pública cresce 0,28% do PIB para cada pondo de aumento da taxa Selic, valor que corresponde a aproximados 10 bilhões de reais. Isso obviamente não é bom, observou Dornelles.

Dornelles propõe que as autoridades responsáveis pela política monetária encontrem novas formas de combater a inflação sem produzir tanto dano às contas públicas.

Via Agência Senado

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook