Atualizado em: 28 fevereiro 2011

Governo reduz receita de 2011 em R$ 18 bilhões

Governo reduz receita de 2011 em R$ 18 bilhõesA receita líquida e as despesas do orçamento de 2011 foram reajustadas pelo governo federal. Houve uma redução de 18,08 bilhões de Reais de acordo com Guido Mantega, ministro da Fazenda.

A CSLL – Contribuição Social sobre Lucro Líquido – sofreu a maior redução de receitas, tendo sido subtraída em R$ 6,185 bilhões. “Temos que ser realistas com a projeção de arrecadação”, disse Mantega.

publicidade:

O total do corte nas despesas chegou ao valor de R$ 50,087 bilhões, o que representa 17,8% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Em relação a 2010, houve queda de 1% do PIB.

“Essa redução de despesas e outras medidas como a fixação do salário mínimo e o aumento da taxas de juros não significam mudança na política econômica do governo. Tem gente falando que viramos ortodoxos e isso não é verdade. Não tem razão de ser mudar política econômica bem-sucedida, é política adaptada ao novo cenário que estamos vivendo. A econômica se consolidou, estamos reduzindo estímulos e economizando gastos”, afirmou Mantega.

O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida sofreu corte de R$ 5,1 bilhões na sua previsão de gastos para 2011. Antes, pela Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pelo Congresso Nacional, estavam previstos gastos de R$ 12,7 bilhões.

Agora, depois da divulgação da programação financeira do Orçamento Geral da União de 2011, as despesas do programa serão de R$ 7,6 bilhões, R$ 1 bilhão a mais que em 2010, segundo a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

De acordo com a ministra, o corte é justificado pelo fato de a segunda etapa do programa só estar prevista para começar em abril. Assim, o programa não terá o ano cheio para execução dos gastos previstos para 2011.

Via Agência Brasil, sob Licença Creative Commons Atribuição 2.5. Brasil.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook