Atualizado em: 27 abril 2011

Seus dados não estão seguros na Web

Cada vez mais usamos os serviços da nuvem e deixamos nossas informações na Web, porém o recente roubo de informações da Sony mostra que não estamos seguros.

segurancaMais e mais pessoas utilizam a Internet e deixam um rastro de informações pessoais armazenadas em vários serviços de rede.

Quando fazemos compras online, abrimos uma conta em um site, ou jogamos games online, temos que nos registrar nas páginas de deixar pelo menos nosso nome e endereço de e-mail.

publicidade:

Em alguns casos, também deixamos o endereço e informações de cartão de crédito ou débito.

Mas o recente roubo de dados pessoais de até 77 milhões de usuários da rede PlayStation, coloca em cheque a segurança da informação na “nuvem”, como são conhecidos genericamente os dados e aplicações armazenados em servidores web e não no computador do usuário.

É SEGURO?

Mas é seguro manter essa informação on-line?

A maioria das empresas que operam na nuvem (Google, Apple, Microsoft, Amazon, etc) tem investido uma grande quantidade de recursos para assegurar que esta informação não seja comprometida.

No entanto, a Sony, uma sólida empresa quebrou o paradigma da segurança. O roubo de dados da PlayStation Network pode ser o maior quebra de segurança na história, de acordo com Alan Paller, o diretor de pesquisas do SANS Institute.

Usuários da PlayStation Network devem registrar seu endereço e cartões de crédito, se eles quiserem comprar ou jogar online contra outros usuários no mundo inteiro. Ao gravar os dados na rede, assumem implicitamente que eles podem confiar na Sony.

A empresa japonesa não deu detalhes sobre o ataque, mas a maioria dos analistas de segurança se manifestou surpresa pelo fato de a empresa não estar preparada para um ataque dessa magnitude.

SONY NÃO ESTÁ SOZINHA

A Sony não é a única empresa que sofreu este tipo de ataque ou de ter sofrido falha no serviço. Alguns dias atrás Amazon sofreu uma queda em servidores de hospedagem, e sem o serviço online, deixou várias páginas que usam sua ferramenta forma do ar.

Como resultado, a empresa perdeu 0,7% da informação armazenada em uma das regiões do mundo em que presta serviço. Parece pouco, mas o estrago foi imenso.

A Imperva, uma empresa de segurança digital, classifica os ataques de hackers aos serviços da nuvem como uma das dez maiores ameaças digitais em 2011.

A empresa disse à BBC que, com o aumento deste tipo de armazenamento de dados, “se tornarão alvos muito atraentes para os hackers, especialmente os mais populares que têm uma grande riqueza de dados, portanto, terão de reforçar muito a segurança”.

Quando o serviço envolve informações bancárias ou dados como o endereço para correspondência é importante que a senha que você usa seja tão forte quanto possível, utilizando uma combinação de letras, números, símbolos e letras maiúsculas.

O que parece certo é que a partir de agora, as empresas começam a investir mais recursos na segurança desses serviços para não passar pelos mesmos problemas da Sony.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook