Atualizado em: 28 fevereiro 2011

Serviço garante o armazenamento seguro de arquivos

chronicles of lifeOs discos rígidos podem falhar. CDs e DVDs podem ser arranhados. Empresas que armazenam suas fotos no site podem fechar. E o que será dos nossos arquivos?

Nossos temores podem ter achado uma solução, agora que uma equipe liderada por um economista da Universidade da Califórnia lançou uma organização sem fins lucrativos que se descreve como o primeiro serviço online para armazenar informações que garantem que seus dados sejam preservados sem perigo de serem perdidos.

publicidade:

Muitas pessoas pensam que quando colocam suas fotos no Facebook, Gmail, Hotmail ou Orkut, sua sobrevivência está garantida. Na última semana de 2010 os usuários do Facebook apagou 750 milhões de fotos. O Hotmail apagou 17 milhões de contas de e-mail há algumas semanas e hoje (28) o Gmail apagou as contas de 150 mil usuários.

Como nossas memórias são convertidos em bits e bytes, o risco de perda de informações no mundo digital é maior que o de perder uma caixa de fotografias antigas.

Uma solução aparece

O alarme não se limita a apenas fotos. Áudio, vídeo, texto, blogs, atualizações de status… tudo é vulnerável em um formato digital.

As universidades passaram anos pesquisando as melhores formas de preservar a informação digital. Uma empresa chamada Chronicle of Life está mais preocupada com memórias pessoais das pessoas do que as informações de empresas e instituições culturais.

A Chronicle of Life (Crônicas da Vida) tem como objetivo fornecer para as pessoas, as mesmas garantias que oferecem as grandes empresas para os dados corporativos.

Ela diz que seu serviço faz cópias diárias,semanais e mensais dos dados. O software verifica as informações regularmente para garantir que arquivos dos clientes não estão corrompidos.

O serviço pode ser testado por três meses e, caso você goste, o serviço oferece armazenamento máximo de 100MB por cem dólares mensais.

Fonte: Chronicle of Life

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook