Atualizado em: 29 abril 2011

Panasonic demitirá; 17.000 funcionários

A Panasonic, maior fabricante de eletrodomésticos no Japão, anuncia o corte de 17 mil postos de trabalho a nível mundial para tentar aumentar seus lucros.

japan panasonic A Panasonic Corp, maior fabricante de eletrodomésticos no Japão, anunciou quinta-feira que cortou 17.000 postos de trabalho em sua força de trabalho mundial.

O presidente, Fumio Ohtsubo, afirmou quinta-feira que a empresa vai minimizar as suas operações para aumentar os lucros, o que inclui a venda de algumas unidades e a redução de efetivos de cerca de 367.000 trabalhadores para 350.000 nos próximos dois anos fiscais.

publicidade:

A empresa com sede em Osaka, relatou uma queda nos lucros de 499 milhões de dólares no trimestre janeiro a março.

Como outras fabricantes de eletrônicos japoneses, incluindo a arqui-rival Sony, a Panasonic tem sido impactada pela concorrência das grandes empresas sul-coreanas como a Samsung Electronics Co., líder mundial em televisões de tela plana. Por isso, reduziu seu efetivo para cortar custos. Há um ano, teria cerca de 385.000 funcionários.

A empresa fez o anúncio após o jornal Nikkei, o de maior circulação no Japão, e agência de notícias Kyodo informarem que a Panasonic planejava cortar 40 mil trabalhadores, constituindo 10% do seu efetivo total, no final do ano fiscal de 2012. Indicaram que o maior número de demissões ocorrerá nas divisões estrangeiras da Panasonic.

Panasonic, fabricante da TV de tela plana Viera e da câmera digital Lumix, disse que seu saldo foi afetado pelo terremoto e o tsunami de 11 de março no nordeste do Japão, o que a obrigou a suspender a produção devido à escassez de peças.

A empresa tem tentado adaptar-se à tendência global de aparelhos mais baratos.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook