Atualizado em: 20 março 2011

Microsoft acaba com rede de SPAM do Viagra

Viagra_Spam2A Microsoft anunciou o desmantelamento de uma complexa rede de que enviava bilhões de mensagens indesejadas (spam) que ofereciam medicamentos falsificados, incluindo Viagra.

Esta rede, chamada Rustock, foi baseada no uso de cerca de um milhão de computadores infectados, organizados para se tornarem uma botnet (rede de computadores hackeados) e gerenciada remotamente por hackers, anunciou a Microsoft.

publicidade:

Neste ataque, os donos não sabem que seus computadores estão infectados e são usados para fins ilegais. O vírus infecta o computador, quando, por exemplo, “um usuário da Internet visita um site infectado e clica em uma propaganda enganosa, ou quando você abre um anexo no seu e-mail”, explicou um dos advogados da Microsoft, Richard Boscovich.

Assim, o computador infectado torna-se parte de uma rede de “computadores zumbis” geridos remotamente, o que é conhecido como botnet.

A rede Rustock foi considerada uma das maiores do mundo com capacidade de enviar até 30 bilhões de mensagens de spam por dia, a maioria delas ofertando a compra fraudulenta de drogas como o Viagra, prescrito para a disfunção erétil, ou para enviar anúncios de loteria falsificados.

Para desmontar essa rede, a Microsoft trabalhou por vários meses com o fabricante do Viagra, a farmacêutica Pfizer dos EUA, e com a empresa de segurança FireEye.

A investigação terminou com a intervenção das autoridades, que conseguiram assumir o controle dos servidores de computador localizados no estado de Washington (noroeste dos EUA).

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook