Atualizado em: 31 março 2011

Idea Man: A Memoir by the Co-founder of Microsoft

Bill Gates conspirou para diminuir o poder do co-fundador da Microsoft na primeira fase da empresa de software

Bill-Gates-e-Paul-AllenBill Gates conspirou para diminuir o poder do co-fundador da Microsoft na primeira fase da empresa de software, então em tratamento para o câncer, segundo um novo livro de memórias do co-fundador, Paul Allen.

A declaração faz parte de um retrato crítico de Gates nas páginas do livro, com quem Allen estabeleceu uma amizade em seus dias de estudante, e que se transformou em uma das alianças mais emblemáticas da empresa americana.

publicidade:

 

O LIVRO

O lançamento do livro, “Idea Man: A Memoir by the Co-founder of Microsoft” (“Homem de Ideias: Anais do co-fundador da Microsoft) está agendada para 17 de abril.

O Wall Street Journal teve acesso aos relatórios de projeto. O livro oferece uma visão revisionista de alguns detalhes da história da Microsoft e da relação entre Bill Gates e seu ex-parceiro, que sempre foi considerada como uma cordial amizade.

 

REAÇÕES

O livro criou um abismo entre Gates e Allen, dizem pessoas que conhecem a ambos. Na seção de agradecimentos do livro, Allen agradeceu Gates, juntamente com outras 17 pessoas pelo “apoio geral e logística”.

O livro é “um retrato muito equilibrado de suas relações”, disse David Postman, porta-voz de Allen. “Paul claramente valoriza a contribuição, as ideias e a energia de Bill Gates.”

“Embora minhas lembranças de muitos desses fatos sejam diferentes das de Paul, valorizo sua amizade e as contribuições importantes que ele fez para o mundo da tecnologia e para a Microsoft”, disse Gates em um comunicado.

A crônica de Allen de Gates no livro já está gerando reações no círculo estreito de veteranos desde os primeiros dias da Microsoft, e várias pessoas que conhecem os dois homens, expressaram confusão sobre as razões de Allen para criticar seu ex-sócio e questionaram a veracidade da interpretação de Allen sobre determinados fatos.

Allen, por exemplo, afirma ter estado em reuniões em que pessoas dizem que nunca esteve.

 

MÁGOA

No livro, Allen também se posiciona como o gatilho para muitas das ideias mais importantes da Microsoft, minimizando o papel de Gates em alguns casos. No livro, também expressou a amargura de não conseguir mais crédito e mais ações para seu trabalho na Microsoft.

Desde o começo, a Bill Gates teve 60% das ações da Microsoft.

Hoje com 58 anos, Allen afirmou ter ouvido por acaso uma conversa acalorada entre Gates e o hoje presidente-executivo da Microsoft, Steve Ballmer, em dezembro de 1982.

Allen afirma ter ouvido uma conversa entre Bill Gates e Steve Ballmer, o atual presidente executivo da Microsoft em dezembro de 1982. Nesta conversa, segundo o entendimento de Allen, os dois falavam sobre sua improdutividade (devido ao câncer) e discutiam uma maneira de reduzir sua participação na Microsoft.

Allen, que fundou a Microsoft com Gates em 1975, deixou a gigante de software em 1983. Segundo ele, antes de sua saída Gates tentou comprar suas ações por preço de barganha.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook