Atualizado em: 8 maio 2012

Histórias de Ninar

Para que o seu filho(a) vá dormir bem e feliz, é interessante que você apresente algumas frases e histórias infantis, confira alguns contos que selecionamos aqui!
Você Sabia?
Contando histórias infantis para o seu filho(a), ele fica calmo, e o sono vai chegando com mais facilidade, ou seja, por serem crianças, a agitação pode passar com vozes suaves e com músicas infantis, sendo assim ele dorme rapidamente!
Histórias de Ninar

Foto: Divulgação.

As Histórias de Ninar, contos para dormir, ou seja lá como os pais se referem em relação a este assunto, sem dúvidas, trata-se de algo extremamente importante para aqueles que realmente querem ver o filho(a), ter a melhor infância, ou seja, acompanhar o crescimento dos filhos, sem dúvidas é algo muito especial para todos.

Existem muitas histórias para se contar aos filhos, no entanto, as vezes eles só sabem dormir bem se você parar ao lado da caminha, e contar alguns trechos de historinhas que muitos já conhecem, sendo elas, a dos Três Porquinho, a da Branca de Neve e os Sete Anões, ou a do Chapeuzinho Vermelho.

publicidade:

Através das livrarias, ou pelos sites de livros online, muitas são as oportunidades para quem realmente quer encontrar historinhas em quadrinhos, e pra finalizar, selecionamos alguns modelos de mensagens e Histórias de Ninar, confira a seguir, e logo após, mais algumas através dos vídeos!

Dicas de Histórias de Ninar

Uma história de ninar

Um dia, bem distante do nosso, a fada das crianças veio com seu reino de mel. A tarde era ao fim do dia e a vida corria na casa da fazenda.
Havia ainda um filete de luz no céu alaranjado. Era tempo de outono.

Muitos dos meninos não a viram. Estavam perdidos em suas brincadeiras. Então ela entra pela janela. Lá, numa rede com desenhos de florezinhas, está Alicia Cristina.

A criança, corpinho trigueiro, olhos presos no que a voz contava… vê a fada!
O sorriso pequeno ilumina-se ante a nova amiguinha. E Alicia gosta dos cabelos castanhos todo enfeitados com presilhas de borboletas amarelas.

Seu corpo quer pular na alegria dos sapinhos que sua maninha suspendera nos punhos de sua rede ou sair marchando em: tum dum…. tum… dum…
taratatá…taratatá… com os soldadinhos do irmão. Sua boneca Mimi meio enciumada faz um beicinho e fica só a olhar.

Os braços da criança livres na fantasia. A boquinha faz: dá… dá… dá… mostrando o primeiro dentinho que não a deixava cochilar.

E como a fantasia tem de seus mistérios, a menina já nem ouve o resto da história, pois os olhinhos acabam de fechar. A avó deita a coberta devagar e sai do quarto pé ante pé…

Por: Tereza Cristina Flordecaju

Tem que papar tudinho, viu?

Era uma vez uma linda menininha que pedia muito ao Papai do Céu para lhe dar um irmãozinho.

Tanto pediu, tanto pediu, que Ele trouxe na barriga da mamãe dois maninhos de uma vez, iguaizinhos…

Ela era a princesinha da casa e ajudava a mamãe a cuidar deles: trocava as fraldinhas (que eram muitas!), dava mamadeira, bainho, cantava musiquinhas de ninar, ensinava a falar, a andar e muitas outras coisas…

A cada dia eles cresciam e ficavam mais fofos, mas também muito levados! A irmãzinha, que já estava ficando uma mocinha não aguentava mais tanta bagunça dos meninos pela casa e pediu para a mamãe colocar um desenho para distrair eles, enquanto ela ajudava a dar um jeitinho na casa (só vendo desenho animado que eles ficavam alguns minutos quietinhos…)

Nessa hora, a mamãe aproveitou para colocar a comidinha deles, mas quem disse que eles queriam saber de comer?

E olha que a mamãezinha fazia a comida mais gostosa do mundo, com todo carinho, picava a carninha, tirava os matinhos, amassava os caroços de feijão, mas nem assim eles queriam comer… fechavam a boca de um jeito que nem o Super Homem conseguia abrir!

Nessa hora, ela lembrou de uma historinha que a vovó contava quando ela era criança, de um menininho que não queria comer de jeito nenhum e um dia, quando foi ao parquinho, o cavalinho falou assim com ele:

– Aqui você não anda não, com a barriguinha vazia, vai acabar caindo no chão!

E aconteceu a mesma coisa no carrinho de bate-bate, no aviãozinho e na roda gigante…

O menininho correu chorando pra casa e papou tudinho! Quando voltou ao parquinho, o cavalinho falou com ele novamente:

– Ah! agora sim… com a barriguinha cheia, vai poder andar em mim!

O menininho ficou muito feliz e brincou a tarde toda no parquinho, em todos os brinquedos…

Quando a mamãe acabou de contar essa historinha reparou que o prato dos meninos já estava vazio! Eles tinham comido tudo e a maninha já tinha arrumado a casa todinha…

A mamãe muito orgulhosa, chamou a turminha toda para ir ao parque e eles se divertiram de montão, graças a esta simples historinha que vão guardar pra sempre no coração!

Fonte: contosdeninar.wordpress.com

Confira mais histórias de ninar através dos vídeos

Veja também:

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook